Agronegócio

Demanda por etanol eleva preços de grãos

A produção mundial de etanol pressiona os preços das commodities agrícolas
Por: -Redação
1 acessos

A produção mundial de etanol pressiona os preços das commodities agrícolas, que vão de ingredientes utilizados pela indústria como o açúcar até a carne bovina, segundo estudo realizado pela consultoria Datagro. A produção americana de etanol, que deve crescer mais de 70% até 2012, utilizará 37% da atual oferta de milho do país para atender as necessidades de combustível. As terras disponíveis para a safra de soja estão cada dia mais requisitadas para o cultivo de milho, o que reduz a oferta de soja e eleva os preços da ração animal, diz Plinio Nastari, presidente da Datagro.

Na China, a disputa pelo milho travada pelos setores de alimentos e de etanol poderão levar o país a reduzir suas exportações e se tornar importador de milho, acrescenta. "Açúcar, carne, milho, soja e o trigo de todo o mundo ficam cada vez mais interdependentes do etanol", disse ontem em seminário realizado em Londres pela Organização Internacional do Açúcar (OIA).

O interesse governamental nos biocombustíveis, fabricados a partir do milho, da cana-de-açúcar ou de óleos vegetais, é motivado pelo desejo de substituir os combustíveis fósseis, reduzir as emissões de gases gerados do efeito estufa e prestar assistência financeira aos agricul-tores. Programas de subsídio são os principais vetores desse crescimento, principalmente na Europa. A produção mundial de etanol deve chegar 34,5 milhões de litros em 2006, 3% da demanda global por gasolina, afirma Nastari.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink