Depois da chuva, açudes garantem irrigação no verão

Agronegócio

Depois da chuva, açudes garantem irrigação no verão

Transtorno para alguns, grande volume de água foi bem-vindo para agricultores
Por:
530 acessos
Novo Hamburgo - A forte chuva do último fim de semana foi comemorada por quem tira o sustento da terra. O volume de precipitação – equivalente a todo mês de agosto – deu fôlego aos açudes, que já garantem irrigação às plantações para um período de 30 dias no verão. O coordenador da Emater Novo Hamburgo, Carlos Roberto D’Ávila Rocha, estima que 630 agricultores das 1,2 mil propriedades rurais de Lomba Grandes foram beneficiados. "A tendência é que não falte água para as plantações no verão, desde que não haja longos períodos de seca."

Na propriedade do agricultor Rafael Müller, 24 anos, na localidade de Taimbé, o nível do açude subiu meio metro. "Estamos comemorando essa chuva, a primeira do ano em grande quantidade". As hortaliças do agricultor Luiz Fernando Winck, 38, também serão beneficiadas. Além do reforço nos açudes, as vertentes ficaram mais fortes. "Deu para reforçar o volume de água, que será reservada para os períodos de maior seca."

Mata

Conforme o coordenador da Emater hamburguense, os açudes cheios refletem o trabalho do agricultor que preserva a mata ciliar no entorno. As matas, somada aos topos e morros, funcionam como esponjas, distribuindo a água para riachos, rios e banhados conforme a necessidade, sem esvaziar os açudes.

Alento para o período de seca

Os agricultores de São Sebastião do Caí e de São José do Hortêncio também garantiram o abastecimento com a forte chuva. Em 800 das 1,1 mil propriedades rurais de São Sebastião do Caí o nível dos açudes foi normalizado. "Acredita-se que até o verão há garantia de irrigação com essa primeira chuvarada do inverno", explica o chefe do Emater de São Sebastião do Caí, Vilson José Rech.

A secretaria de Agricultura de São José do Hortêncio não registrou perdas. Agricultores das localidades de Campestre, Arroio Bonito e Capela do Rosário tiveram problemas recentemente com a geada recentemente, lembrou o secretário José Maurício Heck.

Fim de semana de calorão na região

A mesma chuva que beneficiou agricultores se transformou em pesadelo para muitas pessoas. O grande volume de precipitação de quinta-feira a domingo no Estado elevou o nível dos rios e provocou cheias na região, situação que pode voltar a ocorrer. Conforme a MetSul Meteorologia, podem ocorrer novamente precipitações em elevado volume na próxima semana. Já para este fim de semana, a previsão é de dias quentes e ensolarados.

Hoje, o sol brilha na região, com a mínimas entre 10 e 12 graus e máxima na casa dos 28 a 30 graus. Amanhã, a menor temperatura vai oscilar entre 13 e 15 graus e a mais alta pode chegar aos 32 graus. Já, no domingo, frio no início da manhã e calor durante a tarde, na casa dos 31 graus.

O início da próxima semana deverá ser de tempo instável. Na segunda-feira, a chegada de uma frente fria traz aumento de nebulosidade, chuva e queda de temperatura. Conforme a MetSul Meteorologia, não se descarta precipitações fortes de curta duração. Projeções de computador da estação sugerem chuvas em elevado volume na semana que vem. Contudo, apesar de os rios não estarem sob cheia, se a previsão se confirmar, poderá ocorrer um repique da enchente.

Situação dos rios se normaliza

A Estação Climatológica de Campo Bom registrou ontem o pico do nível de cheia Sinos com 6,68 metros, ou 1,88 metro acima do normal. O índice começou a se elevar na segunda-feira, quando atingiu 5,50 metros. Na terça-feira, o volume do dia anterior havia subido apenas 10 centímetros. Na quarta, com a chegada das águas das cabeceiras, o nível do rio subiu a 6,68 metros.

Em São Sebastião do Caí, as 45 famílias do bairro Navegantes levadas para ginásios em decorrência da cheia do Rio Caí já retornaram para suas casas. Ontem, o nível estava em 7,50 metros mantendo-se em sua calha normal. A prefeitura disponibilizou a colocação de brita em pátios de algumas casas atingidas, bem como a pavimentação de algumas ruas alagadas pela cheia.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink