Desafio de Máxima Produtividade de Soja registra quatro mil inscritos

Soja

Desafio de Máxima Produtividade de Soja registra quatro mil inscritos

Técnicos do CESB se preparam para realizar cerca de 700 auditorias nas plantações registradas
Por:
140 acessos

Um total de quatro mil produtores se inscreveu para o Desafio de Máxima Produtividade de Soja do Comitê Estratégico Soja Brasil (CESB). O destaque desta edição de 2018/2019 fica para o aumento em termos de área plantada, em hectares. Neste ano o Desafio conseguiu atingir 11,5% das plantações de soja do Brasil, o que representa 4,14 milhões de hectares. No total, o Brasil conta hoje com cerca de 36 milhões de hectares.

No Desafio do ano passado, o total de inscritos representava 10% de todas as plantações de soja em território brasileiro. Percentual que subiu para 11,5% nesta edição.

O diretor executivo do CESB, Luiz Antonio da Silva, afirma que esse resultado de crescimento nas áreas refletiu numa maior participação de diversas regiões do País nesta edição. "Percebemos o crescimento de inscrições em diversas regiões do País, tendo produtores de soja espalhados por todo o Brasil. Isso mostra que eles estão preocupados em incrementar as suas produções, contando com informações geradas pelo CESB para garantir uma boa colheita neste ano difícil para a oleaginosa", ressalta. Outro destaque é que cada inscrição do Desafio de Máxima Produtividade influencia pelos menos quatro pessoas ligadas ao cultivo. Sendo assim, pelo menos 16 mil pessoas na safra 2018/2019 se relacionam de forma direta com as informações coletadas e compartilhadas em nível de campo.

A adaptabilidade da soja também chama a atenção nesta edição, demonstrando que o cultivo pode ser feito de norte a sul do Brasil. Dentre os quatro mil produtores inscritos, a Região Sul contemplou 61,8% deles, seguida das regiões Sudeste (16,3%), Centro-Oeste (15,1%), Nordeste (4,9%) e Norte (1,8%) do Brasil. O desafio demonstra uma maior participação das regiões Sudeste, Nordeste e Norte nesta edição, em comparação às edições passadas. Dentre os 26 estados, 54% deles participam do Desafio CESB. Já entre os 5570 municípios do Brasil, estão participando 16% do total.

O objetivo do concurso é propagar informação e conhecimento, para que o sojicultor possa atingir novos patamares de produção com rentabilidade e sustentabilidade dentro de uma mesma unidade de área, evitando assim, desmatamento desnecessário. Os vencedores serão conhecidos em junho deste ano, durante o Fórum Nacional de Máxima Produtividade.

Auditorias

Com as inscrições encerradas, o CESB inicia a etapa de auditorias das áreas mais produtivas de soja no Brasil. A previsão é que sejam realizadas 700 auditorias nesta edição. No ano passado foram 573.

A auditoria do CESB é reconhecida nacionalmente e internacionalmente pelo trabalho de excelência, conferindo credibilidade nos números gerados. A cada safra o produtor compra a ideia de ser desafiado a entender seu ambiente de produção e produzir cada vez mais soja por unidade de área, destacando uma das premissas do Desafio, que seria promover a produção sustentável da oleaginosa.

As auditorias do CESB são realizadas de maneira independente, isenta e por uma empresa especializada, que vem prestando serviços com mão de obra qualificada e voltada para o agronegócio há mais de 12 anos. Os participantes receberão gratuitamente um laudo/relatório das áreas auditadas, contendo o georreferenciamento da área auditada; um descritivo do campo de produção; informações técnicas de manejo, transporte, classificação e pesagem; registro fotográfico; e um certificado com sua classificação no Desafio.

Para solicitar a auditoria, o produtor necessita estar devidamente inscrito no Desafio, preencher devidamente todas as etapas e módulos agronômicos e informar a previsão de safra. Demais informações estão no site do CESB: www.cesbrasil.org.br.

Se a colheita esperada for acima de 90 sacas/ha (5400 kg/ha), o produtor deverá chamar a auditoria oficial do CESB para acompanhamento. É preciso também solicitar, no site do CESB, a presença da empresa oficial de auditagem com antecedência mínima de quatro dias.

O custo da auditagem para a produtividade para acima de 90 sc/ha é de responsabilidade do CESB. Nos casos em que a produtividade for menor que 90 sc/ha, o custo de auditagem é de responsabilidade de quem acionou a auditagem, no caso o produtor ou consultor.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink