Descoberta facilita desenvolvimento de tolerância ao calor

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Leia nossos Termos de Uso e Termos de Privacidade. Ao clicar em Aceitar & Fechar, você consente com a utilização de cookies.


CI
Imagem: Divulgação
ESTUDO

Descoberta facilita desenvolvimento de tolerância ao calor

Plantas têm menos água para usarem
Por: -Leonardo Gottems

Em 2050, o aquecimento global pode reduzir a produção agrícola em um terço. Agora, os pesquisadores da UC Riverside identificaram um gene que pode ajudar a adaptar as safras a esse problema. 

As temperaturas mais altas indicam às plantas que o verão estão usando menos água, eles florescem cedo e depois não têm energia para produzir mais sementes, portanto, o rendimento das safras é menor. Isso é problemático, já que se espera que a população mundial aumente para 10 bilhões, com muito menos comida para comer. 

"Precisamos de plantas que possam resistir a temperaturas mais quentes, tenham mais tempo para florescer e um período de crescimento mais longo", disse o professor de botânica e ciências vegetais da University of California Riverside (UCR), Meng Chen. “Mas para ser capaz de modificar as respostas de temperatura das plantas, você primeiro precisa entender como elas funcionam. Por isso é tão importante identificar esse gene que permite a resposta ao calor”, completa. 

O trabalho que Chen e seus colegas fizeram para descobrir o gene sensor de calor foi publicado esta semana na revista Nature Communications . É o segundo gene que eles encontraram envolvido no sensor de temperatura. Eles localizaram o primeiro gene, chamado Fêmea, há dois anos. Eles então fizeram um experimento para ver se podiam identificar outros genes envolvidos no controle do processo de detecção de temperatura. 

As plantas geralmente reagem às mudanças de até mesmo alguns graus no clima. Para este experimento, a equipe começou com uma planta mutante de Arabidopsis completamente insensível à temperatura e a modificou para se tornar reativa novamente. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink