Desempenho do frango, boi e suíno em fevereiro e no bimestre inicial de 2021
CI
Imagem: Marcel Oliveira
PECUÁRIA

Desempenho do frango, boi e suíno em fevereiro e no bimestre inicial de 2021

Mercado externo do que pelo interno, frango, boi e suíno vivos encerram fevereiro com valorização
Por:

Influenciados, muito mais, pelo mercado externo do que pelo interno, frango, boi e suíno vivos encerram fevereiro com valorização em relação a janeiro passado e, com certeza, em índices superiores aos da inflação que (tendo por base o IPCA-15, de 0,48% no mês) deve registrar o maior valor desde 2017 para um mês de fevereiro.

No tocante às duas principais matérias-primas do setor, apenas o milho registrou brevíssima retração (inferior a meio por cento). Mas isso em nada alterou o peso que vem exercendo sobre o setor, pois os aumentos superiores a 60% (em relação a fevereiro de 2020 e ao primeiro bimestre de 2020) continuam superando - e muitíssimo – os aparentes ganhos obtidos na produção animal, principalmente os do frango e do suíno, os mais dependentes do grão.

Porém, o que mais chama a atenção é o farelo de soja, cujos preços mais do que dobraram. Quase 120% a mais que em fevereiro de 2020 e perto de 115% no primeiro bimestre do ano.

Não é por menos que já se fala em redução da produção. Sujeito a tais condições há mais de ano, o produtor do frango vem perdendo o fôlego. No curto ou médio prazo isso pode implicar em redução da oferta.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.