Desempenho do frango vivo em dezembro e em 2011

Agronegócio

Desempenho do frango vivo em dezembro e em 2011

À primeira vista, no último mês de 2011 o frango apenas apresentou o comportamento esperado de alimentos que já não são mais típicos de momentos festivos
Por:
591 acessos
À primeira vista, no último mês de 2011 o frango apenas apresentou o comportamento esperado de alimentos que já não são mais típicos de momentos festivos, visto que seus preços se mantiveram firmes nos dois primeiros decêndios de dezembro, passando a registrar forte retrocesso a partir da aproximação do Natal e até o final do ano.


Dessa forma, após fechar o 20º dia de dezembro com uma valorização de 7,3% em relação ao preço inicial do mês (de R$2,05/kg para R$2,20/kg), nos últimos onze dias de dezembro a ave viva comercializada no interior paulista viu seus preços desabarem 13,6% (de R$2,20/kg para R$1,90/kg), o que significou que dezembro foi encerrado com um valor 7,3% inferior ao registrado no fechamento de novembro.

No entanto, o simples fato de o mercado ter se mantido firme na maior parte do período (e, no caso da ave viva, em níveis de preço relativamente elevados) sugere que o frango continua, sim, sendo prato das Festas. O que pode ter ocorrido foi a manutenção da oferta em níveis elevados mesmo tendo sido a demanda (leia-se: setor atacadista) plenamente atendida – fato que pode ter decorrido de uma produção excessiva, da desova de estoques ou da combinação dos dois fatores.


Independentemente, porém, do final de exercício pouco animador, o frango vivo conseguiu alcançar no mês as melhores cotações nominais de todos os tempos.

É verdade, aqui, que os ganhos obtidos foram aparentemente modestos em relação tanto ao mês anterior (+1,57% sobre novembro de 2011), como em relação ao mesmo mês do ano retrasado (+1,47% sobre dezembro de 2010).

Note-se, porém, que em novembro de 2011 o frango vivo já havia alcançado sua segunda melhor cotação do ano, inferior apenas à registrada no mês de agosto. E como em dezembro de 2010 o produto valorizou-se 26,52% - um índice então indispensável para cobrir a alta vertiginosa do milho – era quase impossível, agora, esperar um diferencial muito superior ao efetivamente registrado.

O mais importante, porém, é que ao contrário do registrado em exercícios mais recentes, o frango vivo obteve no ano um preço médio que cobriu a inflação do período e neutralizou parcialmente as altas de preço do milho, vindas de 2010. Pesa contra, somente, o fato de estar iniciando um novo exercício, 2012, com valores inferiores aos alcançados um ano antes, em janeiro de 2011.






Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink