Desenvolvimento atrai investidores
CI
Agronegócio

Desenvolvimento atrai investidores

Vocação agrícola de Primavera do Leste (MT) atrai investimentos
Por:

O acelerado desenvolvimento de Primavera do Leste (MT), sua vocação agrícola e seu cuidadoso planejamento urbano atraiu investidores de diversas regiões, entre eles o engenheiro civil Otávio Palmeira, natural de Alto Coité (distrito de Poxoréu) que, após se formar decidiu investir em agricultura no município.

Em 1983, ele comprou 200 hectares de terra e iniciou o plantio de soja, milho e arroz, quando Primavera ainda era distrito de Poxoréu. Em 1997, adquiriu mais áreas e passou também a plantar algodão, que representa hoje 50% do que produz. A fazenda São José tem 12 mil hectares e uma algodoeira. "Acompanhei o desenvolvimento de Primavera do Leste e digo que valeu investir neste município", diz Palmeira. Seu filho, Otávio Augusto Polato Palmeira, que é engenheiro agrônomo também trabalha na administração dos negócios.

Outro produtor que acompanhou o desenvolvimento do município foi Jaime Coradine, que em 1985 veio do Rio Grande do Sul com seus irmãos e adquiriram 700 hectares de terra na região e começaram a plantar soja e arroz. Atualmente ele possui 1800 hectares e se dedica à cultura de soja e milho. Na avaliação do produtor, foi acertada a decisão de plantar a oleaginosa, principalmente depois que o milho de segunda safra passou a ser também uma boa opção. "O milho safrinha nos possibilitou trabalhar com uma rotatividade, assim sempre temos algo sendo produzido e a renda aumenta mais". A fazenda São Roke praticamente não tem funcionários, a família toda trabalha na terra.

A cultura do trigo na região começa a se desenvolver na região. Na semana passada, na fazenda Cabeceira da Ferradura, arrendamento do Grupo Polato, aconteceu uma visita técnica à cultura de trigo irrigado. O coordenador do Programa de Apoio à Cultura do Trigo (Protrigo) e pesquisador da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Hortêncio Paro, esclarece que 11 variedades de trigo com potencial produtivo para Mato Grosso foram demonstradas aos produtores que possuem irrigação em suas propriedades. Segundo ele, esta cultura é perfeitamente viável no município.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink