Desmame precoce é alternativa para criadores de gado
CI
Agronegócio

Desmame precoce é alternativa para criadores de gado

Prática ajuda a aumentar a produtividade e lucratividade dos criadores do Rio Grande do Sul
Por:
Prática ajuda a aumentar a produtividade e lucratividade dos criadores do Rio Grande do Sul

Em um cenário de aumento da demanda por alimentos é importante buscar alternativas que intensifiquem a produtividade e gerem maior lucratividade para as propriedades rurais. Uma delas é o desmame precoce: os terneiros precisam desmamar em 60 dias, na sequência as vacas têm um mês para cruzar e depois mais nove meses de uma nova gestação. Originando um bezerro por ano.


“É a técnica ideal economicamente e que não prejudica o desenvolvimento dos terneiros. Além de aumentar a natalidade e rentabilidade do criador, ajuda a melhorar as condições das primíparas e também reduz perda de peso das vacas de descarte”, explica Emerson Botelho, gerente de produtos para Ruminantes da PRESENCE, uma marca EVIALIS, multinacional do ramo de nutrição animal.


A primeira fase do programa consiste em deixar os terneiros por dez dias em uma mangueira com livre acesso a água de qualidade e a ração específica para esta primeira fase. “Nesse período aproveitamos para desenvolver o rúmen para que os terneiros possam ir para o pasto. Substituímos o leite por uma ração equilibrada”, completa Botelho. Após este período, os terneiros passam a ser manejados em um piquete onde recebem um quilo desta mesma ração por dia, durante 30 dias. Na fase seguinte os animais continuam nos piquetes recebendo 1Kg ração/animal/dia, porém mudamos a ração para um outro tipo. Desta forma o programa se encerra com 80 dias de trato e os animais podem ser criados no manejo específico da fazenda, mas recomendamos o uso de um proteínado de alto consumo para manter os altos níveis de ganho de peso.


“Considerando um gasto de R$ 82 com a alimentação, preço do Kg da carne R$ 3,17, ganho de 50 Kg/terneiro, teremos um ganho de R$ 158,50. Portanto teremos um retorno de R$ 73,59 somente com o bezerro, fora os ganhos com a vaca e melhoria dos índices reprodutivos da fazenda”, completa o executivo lembrando que o bezerro ganha em média 700 gramas por dia (cerca de 56 kg no período do programa).

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.