Desmatamento na Amazônia avança nas pequenas áreas

Agronegócio

Desmatamento na Amazônia avança nas pequenas áreas

O perfil da devastação mudou nos últimos anos
Por: -Luana Lourenço
764 acessos

Mais de 80% dos 6.451 quilômetros quadrados (km²) de desmatamento verificados na Amazônia entre agosto de 2009 e julho de 2010 estavam em pequenas áreas, de acordo com números do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), divulgados nesta quarta-feira (1°).

O perfil da devastação mudou nos últimos anos. As operações de fiscalização e a restrição de crédito aos agressores da floresta conseguiram frear o desmate em grandes extensões de terra, mas o ritmo da derrubada avança em pequenas áreas, os chamados puxadinhos.

Em 2002, o desmatamento de áreas com menos de 25 hectares representava apenas um terço da taxa anual. Segundo o diretor do Inpe, Gilberto Câmara, “temos uma expansão dos pequenos desmates, que vai necessitar de investimentos específicos”.

A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, disse que as políticas de controle e fiscalização do desmatamento na Amazônia serão direcionadas para esse novo perfil. “O dado mostra que a tendência de grandes desmatamentos está estabilizada. O grande desafio será monitorar e avançar em torno dos pequenos, o desmatamento puxadinho”.

Além da fiscalização e do controle, as novas estratégias de combate ao desmatamento devem priorizar ações de regularização fundiária, ampliação de áreas protegidas e criação de alternativas econômicas para as populações que vivem de atividades ligadas ao desmatamento.

A taxa anual de desmatamento divulgada nesta quarta-feira (1) foi a menor desde 1988, quando o Inpe começou o monitoramento. Em relação a 2009, a queda foi de 14%. Os satélites registraram redução em quase todos os estados da Amazônia. Apenas no Acre e no Amazonas o ritmo de desmate cresceu de um ano para o outro.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink