DF: Embrapa homenageia o Ano Internacional das Florestas

Agronegócio

DF: Embrapa homenageia o Ano Internacional das Florestas

Entidade fará exposição sobre espécies nativas do cerrado
Por: -Joana
854 acessos
Em plena comemoração do Ano Internacional das Florestas, a Embrapa - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária faz uma homenagem ao cerrado brasileiro com uma exposição na 27ª Festa Agropecuária de Sobradinho que ocorrerá nos dias 06, 07 e 08 de maio por ocasião do 51º Aniversário da cidade, no estacionamento do Estádio Augustinho Lima. Quem comparecer ao evento vai ter a oportunidade de conhecer o trabalho de duas unidades de pesquisa da Embrapa (Recursos Genéticos e Biotecnologia e Cerrados localizadas em Brasília, DF) em prol da conservação e uso sustentável da flora nativa dessa região. Além disso, vai ganhar sementes de espécies arbóreas de várias regiões do Brasil.

O cerrado possui 207 milhões de hectares e é o segundo maior bioma brasileiro com ampla biodiversidade, cuja flora abriga mais de seis mil espécies. A Embrapa investe em pesquisas de identificação, distribuição e aproveitamento dessas espécies para estudar e desenvolver seu potencial alimentício, forrageiro, madeireiro, medicinal e ornamental. Investir em pesquisas que estimulam a utilização sustentável das espécies do cerrado é uma forma de contribuir para a preservação desse bioma.

Na Exposição, será apresentada uma pequena parte da flora nativa dessa região, como frutas nativas (lobeira, macaúba, cagaita e araticum (FOTO)), além de frutos secos de jatobá. Serão mostrados também ao público brasiliense licores derivados dessas frutas.

Muitas pessoas ainda não sabem, mas as frutas do cerrado são muito saborosas e dão origem a produtos deliciosos, como sorvetes, bolos, entre outras guloseimas.

Conservação de espécies vegetais: a ciência a serviço da biodiversidade

Serão apresentadas também as pesquisas da Embrapa em prol da conservação e uso sustentável de espécies vegetais.
 
Desde 1996, as equipes de coleta e de conservação da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia atuam no resgate e na conservação de espécies vegetais procedentes das áreas de aproveitamento das hidrelétricas de Serra da Mesa, Corumbá I e IV, Cana Brava, Queimados, Barra Grande, Estreito e Jirau, localizadas nos estados de Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Rondônia, Santa Catarina, Tocantins, e Distrito Federal.

O material coletado é conservado no Banco de Conservação de Sementes da Embrapa. A conservação da variabilidade genética de culturas agrícolas é fundamental para a segurança alimentar e para a sustentabilidade do agronegócio. É a variabilidade que garante o desenvolvimento de espécies melhoradas geneticamente capazes de atender a demandas atuais e futuras, como a resistência a pragas e doenças e a estresses abióticos decorrentes de mudanças climáticas. Por esse motivo, a Embrapa investe na conservação de espécies vegetais de importância para a alimentação.

A conservação pode ser feita no local de ocorrência das espécies (in situ), em câmaras de conservação a 20ºC abaixo de zero, onde podem permanecer por até 100 anos (ex situ) ou em tubos de ensaio (in vitro), para aquelas espécies cujas sementes não suportam baixas temperatura e umidade.

A Embrapa conta hoje com o maior banco de conservação de sementes da América Latina e um dos maiores do mundo, com mais de 100 mil amostras de sementes de cerca de 600 espécies de importância socioeconômica.

As informações são da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink