Dia de Campo do Eucalipto reuniu pesquisadores e setor produtivo em Botucatu

Agronegócio

Dia de Campo do Eucalipto reuniu pesquisadores e setor produtivo em Botucatu

Cerca de quatrocentas pessoas, entre produtores rurais, pesquisadores e estudantes, participaram da quinta edição do Dia de Campo do Eucalipto
Por: -Renata
580 acessos
Cerca de quatrocentas pessoas, entre produtores rurais, pesquisadores e estudantes, participaram da quinta edição do Dia de Campo do Eucalipto, realizado na Fazenda Experimental Lageado, pela Faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp, em Botucatu.

As atividades tiveram início no Ginásio de Esportes da FCA com as palestras “Déficit de madeira de reflorestamento no Brasil e a rentabilidade de se investir no eucalipto”, proferida por Edward Fagundes Branco, da VEC Mudas e Consultoria Florestal e “Manejo de florestas de eucalipto para produtos florestais”, proferida por Ernon Ferreira, gerente da Eucatex.

A representante da Eucatex Florestal apresentou um resumo das atividades dos dez anos de programas ambientais da empresa e o professor Edson Furtado, da FCA, apresentou seu livro “Doenças do Eucalipto no Brasil” aos participantes.

A partir das 11h30 começaram as atividades no campo, na área de produção da Fazenda Experimental Lageado. Divididos em grupos, os participantes acompanharam demonstrações de técnicas de combate de incêndio; demonstrações de técnicas do plantio de eucalipto, com práticas sobre aplicação de herbicida, formicida, adubação e preparo de solo; avaliações de plantio de eucalipto e monitoramento nutricional das plantas.

O professor Carlos Frederico Wilcken ressaltou que o eucalipto é uma cultura rentável, mas que necessita de cuidados. “O retorno econômico do eucalipto é interessante, ainda mais neste momento em que há uma demanda energética e a madeira pode ser uma das fontes de energia. No entanto, o eucalipto é uma cultura como outra qualquer e necessita de investimentos, cuidados com o material genético e adubação”.

A transferência de conhecimento realizada com as atividades do Dia de Campo foi elogiada pelo diretor da FCA, professor Edivaldo Domingues Velini. “A universidade pública precisa gerar, articular, aplicar e difundir conhecimento e o Dia de Campo é uma ótima oportunidade para isso”.

Participante do evento pela primeira vez, o engenheiro Elmo Suzuki, representante da Agri Systems, empresa especializada em viveiros florestais concorda com o diretor da FCA. “É bom termos acesso a esse conjunto de informações específicas para o setor. É uma ferramenta para melhorarmos nosso trabalho”.

Suzuki também ressaltou a oportunidade de negócios que o evento proporciona. “Encontrei vários viveiristas e representantes de empresas do setor. Esses contatos podem gerar negócios no futuro”. As informações são da assessoria de imprensa da Faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp de Botucatu – FCA.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink