Agronegócio

Dia de Campo propicia novas perspectivas em sistemas integrados para produtores

O Dia de Campo foi sobre integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) no sábado, 18 de junho.
Por:
286 acessos

O produtor rural Tiago Granato percorreu aproximadamente 200 km, entre Poços de Caldas (MG) e São Carlos (SP), para participar do Dia de Campo sobre integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF) no sábado, 18 de junho.

Cerca de 140 produtores, técnicos e estudantes participaram da atividade na Embrapa Pecuária Sudeste, realizada em parceria com a Rede de Fomento ILPF. Os participantes passaram por seis estações com apresentações sobre fertilidade do solo e balanço de Carbono, como fazer desbaste de árvores em ILPF, produção de forragem na seca e desempenho animal, recuperação de pastagens com feijão guandu, uso de cerca elétrica e principais linhas de crédito destinadas a produtores interessados em sistemas de integração.

Granato é pecuarista de corte e também tem plantação de eucalipto, em áreas separadas. Ele participou do dia de campo porque quer integrar as duas atividades e, ainda, inserir uma cultura anual para maximizar a produção e a área da propriedade. De acordo com Granato, a estação seca na sua região é muito intensa e, nesse período, precisa suplementar os animais, mas o custo é muito alto. "Penso em integrar a pecuária, com as árvores e lavoura de milho. Os grãos produzidos serão usados para silagem, que será consumida pelos animais durante a seca", conta.

O produtor João Gimenes, de Piracicaba (SP), já trabalha com integração lavoura-pecuária (ILP) há cinco anos. Seu plano é agregar valor com a introdução de eucalipto na mesma área (ILPF). "Com a implantação das árvores quero aumentar a produtividade e ter mais uma vertente de renda com a venda da madeira", explica.

Para Kelvin Kaiser, pecuarista de Mato Grosso do Sul, o dia de campo proporcionou uma visão mais abrangente em relação aos sistemas integrados. Sua propriedade já possui integração pecuária-floresta (IFP) com a utilização de mogno africano. Assim como Granato, Kaiser pensa em introduzir a lavoura de milho para reduzir despesas com a suplementação animal. "Com a alta do preço do milho, a compra do produto para silagem está ficando inviável. A implantação da lavoura na nossa propriedade ajudaria muito na redução dos gastos", afirma.

Cerca de 60% dos participantes eram produtores e técnicos, o que demonstra o crescimento do interesse pelos sistemas sustentáveis de produção.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink