Dia de Campo sobre ILPF encerra Projeto ABC Cerrados

ILPF

Dia de Campo sobre ILPF encerra Projeto ABC Cerrados

Dia de Campo realizado no último dia 15 de março marcou o encerramento do projeto ABC Cerrado no Distrito Federa
Por:
84 acessos

Um Dia de Campo realizado no último dia 15 de março marcou o encerramento do projeto ABC Cerrado no Distrito Federal. O evento, realizado no CTZL, centro de tecnologias para raças zebuínas leiteiras ligado à Embrapa Cerrados e localizado no Gama (DF), teve como tema a tecnologia de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF). O Dia de Campo reuniu cerca de 150 pessoas, entre produtores rurais e estudantes de ciências agrárias. 

“O que vocês vão ver hoje é resultado de pesquisas que se iniciaram no final dos anos 80. Montamos o primeiro experimento na Embrapa de ILP nessa época, eu era estagiário e participei desse trabalho, conduzido pelo pesquisador Lourival Vilela. E agora, após muito estudo, essa tecnologia se tornou política pública”, contou na abertura do evento o chefe-geral da Embrapa Cerrados, Claudio Karia. 

Desenvolvido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), em parceria com a Embrapa, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e Banco Mundial, o projeto ABC Cerrado buscou disseminar informações referentes a quatro tecnologias sustentáveis de produção agropecuária de baixa emissão de carbono: ILPF, recuperação de pastagens degradadas, sistema de plantio direto e florestas plantadas. 

Em uma das estações do dia de campo, o consultor do Senar, Ronaldo Trecenti, fez um balanço das atividades do projeto, cujo foco foram as médias propriedades rurais do bioma Cerrado. “Aliamos conteúdos teóricos e práticos. Foram capacitados mais de 400 produtores rurais, técnicos e estudantes, sendo priorizadas as visitas técnicas”, informou. 

Para Trecenti, a razão do sucesso do projeto, iniciado em 2015, foi ter sido realizado em parceria com outras instituições, especialmente as de ensino de ciências agrárias. Nessa mesma estação do Dia de Campo, os participantes ainda receberam informações sobre o trabalho desenvolvido no CTZL, apresentadas por Luiz Carlos Balbino, da Embrapa Cerrados. 

ILPF – a tecnologia de ILPF foi o tema tratado em uma das estações do Dia de Campo. O pesquisador da Embrapa Cerrados, Luiz Adriano Cordeiro, repassou algumas informaçõe sobre a tecnologia, as possibilidades de arranjos e as vantagens de se adotar o sistema na propriedade. “O princípio básico da integração é a diversificação de cultivos. No local, ocorre um sinergismo muito grande, uma troca intensa de benefícios entre as atividades de agricultura, pecuária e floresta”. 

O pesquisador repassou informações sobre o experimento de ILPF instalado no local em 2013 e que hoje funciona com pecuária e floresta. Dos 16 hectares, foram separados oito onde estão sendo analisadas variáveis como produção de matéria seca por hectare, qualidade da forragem em termos de fibra, proteína e digestibilidade, produção de leite, comportamento animal, índices de conforto térmico, dentre outras. A pesquisadora da Embrapa Cerrados Isabel Ferreira detalhou alguns desses resultados. “São dezenas de variáveis que estamos medindo para ter esse indicador do sistema de produção. Assim, o produtor pode adotar o sistema de forma cada vez mais segura”, explicou. 

Restauração ecológica – o dia de campo contou também com uma estação que tratou da questão da adequação ambiental da paisagem rural. O pesquisador da Embrapa Cerrados, Felipe Ribeiro, apresentou informações sobre o Webambiente - sistema de informação interativo produzido com a participação de mais de 300 pesquisadores de todo o país. Já a mestranda Jussara Barbosa explicou como foi implantado em 2011 o experimento cujo objetivo era testar diferentes técnicas de restauração ambiental. 

“O Código Florestal deu uma tarefa para o produtor. Com esse trabalho, procuramos municiá-lo de informações e ferramentas para que ele consiga cumpri-la”, explicou o pesquisador. O Webambiente é considerado o maior banco de dados já produzido no Brasil sobre espécies vegetais nativas e estratégias de recomposição ambiental criado com o objetivo de auxiliar produtores rurais nessa tomada de decisão.

Segundo o pesquisador, a intenção é possibilitar que os produtores rurais, além de se adequarem à legislação ambiental, também tenham um retorno econômico com essa atividade. “O produtor precisa vislumbrar esse ganho econômico para que possa se motivar”, avalia. A ferramenta Webambiente foi desenvolvida pela Embrapa e pelo Ministério do Meio Ambiente e contou com o apoio do BNDES - Banco Nacional do Desenvolvimento. São parceiros do projeto a Confederação Nacional de Agricultura (CNA), por meio do Projeto Biomas, o Serviço Florestal Brasileiro (SFB) e a cooperação alemã GIZ. 

Homenagens – participaram da abertura do Dia de Campo, além do chefe-geral da Embrapa Cerrados, o assessor da Secretaria de Agricultura do DF, Luiz Carlos Brito, a representante da Emater-DF, Flávia de Carvalho, e o superintendente do Senar-DF, Everaldo Firmino. Na ocasião, ele homenageou, em nome do Senar-DF, produtores rurais e instituições parceiras do projeto ABC Cerrado, incluindo a Embrapa Cerrados. 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink