Dia do Agricultor: A importância da informação no campo

Agronegócio

Dia do Agricultor: A importância da informação no campo

Neste dia 28 de julho, o Portal Agrolink presta sua homenagem a todos os agricultores brasileiros
Por: -Janice
14779 acessos
O setor agropecuário brasileiro sofreu diversas transformações, ao longo das últimas décadas, em um processo de modernização do campo. A agricultura voltada para a auto-suficiência familiar passou a se adaptar à modernização, adequando-se às demandas da economia de mercado. Esse processo de expansão do agronegócio teve a contribuição de vários fatores. Entre esses, estão o fortalecimento das instituições de pesquisas agropecuárias e a oferta de novas tecnologias. A partir da modernização tecnológica do campo, com investimentos em novos implementos e maquinários agrícolas, nas últimas três décadas, o Brasil se consolidou como um dos mais importantes produtores no setor agrícola e pecuário. A cultura da soja conquistou a maior parte das regiões do país, tornando-se um dos carros chefes da exportação agrícola brasileira.

O processo de globalização e liberação de mercados, avanços tecnológicos - além de mudanças resultantes do processo de ajustes estruturais da economia nacional, - passou a exigir uma nova postura do agricultor, frente aos desafios da busca de competitividade de mercado. As tradições de manejo agrícola e pecuário estão, a cada dia, sendo aliadas a modernas técnicas de administração nas propriedades, gerando, assim, um tal desenvolvimento, em que não basta um bom produto, mas é necessário ter qualidade de organização e, principalmente, de comunicação com o público consumidor. Nesse cenário, a informação passa, então, a ter um papel importante.

Quem ainda imagina que o homem do campo é aquele caipira isolado em sua propriedade, cuidando de sua plantação e animais, desconhecendo as inovações, está completamente enganado. Em cidades do interior do país, as estradas de chão esburacadas contrastam com propriedades onde se destacam as antenas parabólicas, linhas de telefonia móvel, currais de última geração e até bujões de nitrogênio líquido, que guardam sêmen avaliados em verdadeiras fortunas, que, muitas vezes, valem mais que a casa do agricultor.

Emerge dessa revolução no campo a mídia internet, meio que possibilita ao produtor a transmissão de notícias do campo 24 horas por dia, dicas de manejo, lançamento de novas cultivares, formas de investimentos nos leilões, preços praticados, etc. Tal tecnologia permite ainda, fazer o planejamento e avaliar a sua plantação diretamente na lavoura, através de modernos programas, que indicam, até mesmo, o tipo de fertilizante para o determinado solo.

Para o produtor de Ariquemes, Rondônia, Alysson Santos, que trabalha com cria e recria de bovinos, a internet auxilia na busca de informações sobre o comportamento do mercado, como preço, tendências e fornecedores. Os benefícios da mídia também são apontados pelo produtor Antonio Carlos Bonato, residente em Paracatu, Minas Gerais. “A informação é a parte mais importante para se fazer a comercialização de nossos insumos e produtos”, diz.


 
Lavoura de feijão em Formoso (MG) - propriedade do agricultor Antonio Carlos Bonato

Conforme divulgado na última semana, o governo federal se prepara para ampliar no próximo ano o programa de inclusão digital, levando para a área rural os serviços de internet banda larga e telefonia celular. A portaria que institui o Programa Nacional de Telecomunicações Rurais deverá ser anunciado nos próximos dias, conforme o ministro das Comunicações, Hélio Costa.

Para a agricultura familiar, que contribui de forma significativa para a economia brasileira, este projeto possibilitará um salto no que diz respeito ao acesso comunicacional.

De acordo com o secretário interino de Agricultura Familiar do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), Argileu Martins, a informação ainda é um gargalo, mesmo no século XXI. Contudo, o setor primário, não tem ficado desamparado. O MDA, que utiliza da sua rede de parceiros da assistência técnica e extensão rural, composta por mais de quatrocentas organizações, tem levado conhecimento e informação para os mais distantes rincões do país.

O Ministério do Desenvolvimento Agrário tem contribuído para a melhoria do setor, através da elaboração e aperfeiçoamento das políticas agrícolas clássicas como assistência técnica, crédito rural, seguro de risco climático, seguro de preços e comercialização. Além de Implementar propostas inovadoras como o selo para os produtos da agricultura familiar, que permitirá o consumidor adquirir produtos com novos valores agregados. “O atendimento foi demasiadamente ampliado nos últimos seis anos incluindo mais de um milhão de famílias no crédito rural e atendendo 1.240.000 famílias com assistência técnica. Necessitamos ampliar cada vez mais, buscando a universalização dos serviços”, frisa.

Entretanto, lembra ele, o produtor ainda enfrenta desafios, como: “atuar em uma atividade que corre todos os riscos das demais atividades econômicas e estar sujeito a variações do clima, que não é possível ser "controlado"; além disso, um dos grandes desafios é a sazonalidade dos preços dos produtos”.

No dia em que se comemora o “Agricultor”, Martins fala ainda da importância dos trabalhadores que lutam diariamente, em seu pedaço de chão, para que o pão de cada dia chegue a nossa mesa. “A segurança alimentar e nutricional do país está nas mãos dos nossos agricultores familiares, por isso externamos nossos cumprimentos por esta data e reafirmamos o compromisso de atuar para ofertar políticas e programas que venham fortalecer esse importante segmento da economia nacional”.

E você agricultor, o que gostaria de dizer neste dia?

Alysson Santos - Ariquemes (RO)

“No meu caso, produtor de gado bovino, pediria que essa tendência gerada pelas ONG`s internacionais de intensificar a campanha visando a proibição de compra de carne bovina originada de "áreas degradadas" pelos grandes compradores internos, não torne-se mais uma de suas "perseguições descabidas" em nome de suas campanhas de marketing internacional para "gringo" doar dinheiro a eles. Isso pode afetar a vida de muitas famílias e de toda uma cadeia importante para o Brasil e para o mundo. Solução eles não apresentam para o problema, apenas remetem suas campanhas à proibição”.

Leodário Schuster - Lagoa Vermelha (RS)

“A agricultura foi o principal motivo para o homem deixar de ser nômade caçador e catador de alimentos. Inúmeros são os fatores que desenvolveram a humanidade, mas sem dúvida alguma, a agricultura foi a principal. Ainda hoje o homem em suas missões espaciais, usa de experiências com alimentos como forma de obter novos conhecimentos no combate a fome que assola grande parte da humanidade”.
 
 
 
Lavoura de aveia em Lagoa Vermelha (RS) - propriedade do agricultor Leodário Schuster

Antonio Carlos Bonato - Paracatu – MG

“Penso que ser produtor rural, é ter o melhor e o mais gratificante trabalho do mundo. Pena sermos mal interpretados pela população (que pensa que o produtor é o "fazendeiro coronel" de outrora e "chorão") e pelo governo, que nos tem em conta como caloteiros (por comodidade). Mesmo sabendo da nossa dificuldade e que somos nós que levamos o país nas costas, está sempre nos espremendo”.

Expressando o reconhecimento às atividades agrícolas, orientadas pela produção de alimentos, que atende a crescente necessidade da população, proporcionando a formação de empregos e fomentando o desenvolvimento da nação, sendo conduzida pelo homem do campo que merece nosso respeito e admiração, neste dia 28 de julho, o Portal Agrolink quer prestar sua homenagem a todos os agricultores brasileiros.
 
 
Lavoura de aveia em Lagoa Vermelha (RS) - agricultora Cristhine Leal Schuster
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink