Diretor do IFOAM ressalta biodiverdidade brasileira de orgânicos

Agronegócio

Diretor do IFOAM ressalta biodiverdidade brasileira de orgânicos

O Projeto Organics Brasil participou da Biofach América Latina, a mais importante feira de negócios de produtos orgânicos
Por:
870 acessos
O Projeto Organics Brasil participou da Biofach América Latina, a mais importante feira de negócios de produtos orgânicos, promovendo um debate internacional sobre o mercado global do setor e as oportunidades para os produtores brasileros com o diretor executivo da IFOAM, Markus Arbenz, e o gerente do Cluster francês da região Rhône-Alpes, Nicholas Bertrand.

A IFOAM é uma organização internacional que reúne movimentos de agricultura orgânica em todo o mundo. Seu diretor apresentou estatísticas recentes, que posiciona as estatísticas mais recentes que mostram o Brasil em segundo lugar, na América do Sul, em áreas de manejo orgânico os números com 1 milhão 765 mil 793 há de terra; atrás somente da Argentina. Segundo a entidade, são certificados 7.250 produtores.

“O consumidor consciente está disposto a pagar mais caro pelo produto orgânico, porque se preocupa com o meio ambiente e a sustentabilidade socioeconômica. O Brasil tem potencial de ser um fornecedor mundial por sua diversidade de produtos, não só extrativista”, explica Markus Arbenz.

Segundo Nicolas Bertrand, do cluster francês, " o mercado francês para os alimentos e cosméticos orgânicos é um dos que mais cresce na Europa, com vendas aumentando de 19% para 30% dos alimentos e de cosméticos, em 2009. Apesar da expansão da distribuição, as marcas próprias dos varejistas privadas, o mercado francês pode representar uma boa oportunidade para desenvolver o negócio”.

Ming Liu, coordenador do Projeto Organics Brasil, destaca que o mercado externo é uma boa alternativa para empresas brasileiras, mas destaca que o movimento interno é mais forte neste ano: “O mercado brasileiro para orgânicos cresceu e a moeda valorizada atraiu mais a comercialização interna. A performance nas feiras internacionais foram muito boas e as exportações chegaram a US$ 17,8 milhões entre as empresas associadas ao Projeto”.

Markus Arbenz ressaltou que a agricultura orgânica oferece a alternativa para enfrentar os desfaios globais da segurança alimentar, a solução para mudanças climáticas, a conservação da biodiversidade e recursos sustentáveis.

“Estou muito confiante que o mercado orgânico se desenvolverá muito bem no país, tendo em vista que o governo está por trás e dá muito apoio. Há também um movimento orgânico que está pronto para crescer muito e produzir mais, por isso que estou muito confiante quanto ao Brasil. O governo tem introduzido regulamentações e são ótimas regras. Eu estou particularmente impressionado com os 30% em refeições escolares que vêm da agricultura orgânica e com o compromisso do Brasil de produzir comida saudável, não só com alimentos baratos, mas com alimento orgânicos”, ressaltou o diretor da IFOAM.

Nos três dias de feira (3 a 5 novembro), o Organics Brasil promoveu ainda rodadas de negócios de seus associados com varejistas de todo o país em parceria com o Planeta Orgânico.
 
As informações são de assessoria de imprensa.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink