Dispositivo baseado em CRISPR detecta mutação em minutos

TECNOLOGIA

Dispositivo baseado em CRISPR detecta mutação em minutos

Tecnologia pode detectar doenças em seres humanos
Por: -Leonardo Gottems
142 acessos

Uma equipe de pesquisadores da UC Berkeley e do Keck Graduate Institute (KGI) da The Claremont Colleges, ambos localizados nos Estados Unidos, combinaram a técnica de edição de genes CRISPR com transistores eletrônicos feitos de grafeno para criar um novo dispositivo portátil que pode detectar mutações genéticas específicas em questão de minutos. O dispositivo, apelidado de CRISPR-Chip, poderia ser usado para diagnosticar rapidamente doenças genéticas ou para avaliar a precisão das técnicas de edição de genes. 

Nesse contexto, a equipe usou a nova tecnologia para identificar mutações genéticas em amostras de DNA de pacientes com distrofia muscular de Duchenne. "Desenvolvemos o primeiro transistor que usa o CRISPR para procurar mutações em seu genoma", disse Kiana Aran, professora assistente da KGI que concebeu a tecnologia enquanto pesquisadora de pós-doutorado da UC Berkeley. "Basta colocar sua amostra de DNA purificada no chip, permitir que o CRISPR faça a pesquisa e o transistor de grafeno informa o resultado dessa pesquisa em minutos”, completa. 

Ao contrário da maioria das formas de testes genéticos, incluindo técnicas de diagnóstico CRISPR recentemente desenvolvidas, o CRISPR-Chip usa nanoeletrônica para detectar mutações genéticas em amostras de DNA sem primeiro “amplificar” ou replicar o segmento de DNA de interesse milhões de vezes em um processo intensivo chamado reação em cadeia da polimerase, ou PCR. Isso significa que ele pode ser usado para realizar testes genéticos em um consultório médico ou em um trabalho de campo sem ter que enviar uma amostra para um laboratório. 

"O CRISPR-Chip tem o benefício de ser realmente um ponto de cuidado, é uma das poucas coisas em que você realmente poderia fazer à beira do leito se tivesse uma boa amostra de DNA", disse Niren Murthy, professor de bioengenharia da UC Berkeley. e coautor do artigo. 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink