Economia chinesa faz preços dos grãos caírem
CI
Agronegócio

Economia chinesa faz preços dos grãos caírem

O anúncio da desaceleração na economia da China provocou queda das bolsas
Por:

O anúncio do governo da China de que haverá desaceleração na economia do país provocou queda das bolsas internacionais e dos índices das commodities. O milho fechou em queda de 3,4% e a soja, em 2%. A instabilidade do mercado nessa terça-feira (27-02) foi agravada pela declaração do ex-presidente do Federal Reserve (Fed), Alan Greenspan de que a economia dos Estados Unidos entrará em recessão até o final do ano.

Os contratos do milho com vencimento em março fecharam na bolsa de Chicago (CBOT) a 778,75 centavos de dólar por bushel. Os papéis da soja para maio ficaram em 778,75 centavos de dólar por bushel.

De acordo com Renato Sayeg, da Tetra Corretora, o mercado foi surpreendido com os dois anúncios. "A desaceleração da economia da China é um fato grave, pois o país é importante consumidor de commodities e de produtos de outros setores", diz o analista. Segundo ele, além de milho e trigo, a China também compra alumínio e petróleo brasileiro.

Entre as commodities agrícolas, também tiveram queda o cacau (- 1,6%), café (- 0,46%), trigo (- 2,5%) e algodão (- 1,37%). Os anúncios influenciaram também outros mercado.

Sayeg acredita que a notícia será melhor digerida pelo mercado nos próximos dias. "Alguns segmentos acreditam na instabilidade. Outros, que o mercado irá seguir nesse viés de baixa. Não há unanimidade", afirma.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink