Economia para criadores com a queda no preço do milho
CI
Agronegócio

Economia para criadores com a queda no preço do milho

Com a redução do custo de alimentação, o ganho aumentou
Por:

A queda no preço do milho está aliviando o bolso dos criadores de aves e suínos de Mato Grosso do Sul. Com a redução do custo de alimentação, o ganho aumentou.

Em Mato Grosso do Sul os plantadores de milho já colheram 60% da safrinha. Este ano, a produção no Estado será de 2,8 milhões de toneladas de grãos. São 17% a mais se comparado à safrinha do ano passado, segundo estimativa da Conab, Companhia Nacional de Abastecimento. A área plantada também aumentou de 730 mil para 870 mil hectares.

Na avaliação dos especialistas, a grande oferta de milho e a baixa dos preços no mercado internacional determinaram a cotação do produto internamente. Nos últimos dois meses, o preço da saca de 60 quilos caiu 35%.

A queda nos preços é uma boa notícia para os criadores de frangos que usam o milho para alimentar as aves. É que o cereal representa nada menos do que 60% dos ingredientes da ração.

O dono da granja de galinhas poedeiras já sentiu os reflexos da cotação. Há dois meses ele comprava uma saca de 60 quilos ao preço de 15 dúzias de ovos. Hoje, o custo da ração equivale a dez dúzias.

Para o agricultor Hélio Locks, ração mais barata significa redução de custos na propriedade onde são produzidos 60 mil ovos por dia. “A saca custava em torno de R$ 31,00. E o ovo estava em torno de R$ 2,00 a dúzia. Hoje, o milho pagando a R$ 18,50. O ovo continua o mesmo preço, mas, pelo menos, voltou a viabilizar o nosso trabalho”, avaliou.

O preço mais em conta do milho também anima os criadores de suínos. Na propriedade no município de Terenos, a 23 quilômetros de Campo Grande, o produtor Roberto Akira Kojima faz a engorda de 700 animais. Em suas contas, ele deve economizar pelo menos 28% na alimentação dos animais.

“Anima, mas é temporário. A gente está na safra no momento. Daqui a três ou quatro meses já dispara esse preço de novo”, concluiu Kojima.

Este ano, a colheita da safrinha em Mato Grosso do Sul deve ir até a metade de setembro. Isso porque houve atraso na época do plantio.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.