Edição genética pode ajudar na demanda crescente por alimentos?
CI
Imagem: Pixabay
PESQUISA

Edição genética pode ajudar na demanda crescente por alimentos?

“O melhoramento convencional e o uso de tecnologias anteriores de engenharia genética atingiram seu teto"
Por: -Leonardo Gottems

A pandemia de COVID-19 e a invasão russa da Ucrânia tornaram mais urgente a necessidade de combater a insegurança alimentar. A startup israelense BetterSeeds está melhorando a genética de cultivos como uma maneira fundamental de resolver o desafio.

A BetterSeeds usa a tecnologia de edição de genes CRISPR (uma espécie de "tesoura molecular") que permite aos cientistas alterar o DNA de um organismo para projetar sementes que podem, por exemplo, produzir culturas que amadurecem mais rapidamente, produzem maiores rendimentos e podem se adaptar às mudanças nas condições climáticas .

Grande parte do custo dos produtos agrícolas deve-se às despesas da laboriosa colheita manual das culturas. A edição genética BetterSeeds foi projetada para que as colheitas possam ser colhidas de forma automatizada, reduzindo o custo de todo o processo de cultivo e colheita.

“O melhoramento convencional e o uso de tecnologias anteriores de engenharia genética atingiram seu teto de vidro para a otimização de culturas”, diz Ido Margalit, CEO da BetterSeeds. A empresa afirma que sua ampla tecnologia de entrega CRISPR a tornará genericamente acessível à maioria das culturas, preenchendo uma grande lacuna na aplicação de técnicas de edição de genes à agricultura e diferenciando a BetterSeeds de seus rivais.

Além das licenças que a BetterSeeds possui para a tecnologia CRISPR fundamental desenvolvida pelos dois vencedores do Prêmio Nobel de Química de 2020, a gigante farmacêutica Merck licenciou a BetterSeeds para uma tecnologia CRISPR exclusiva para validar suas ferramentas de edição de genes com CRISPR em usos agrícolas.

“A integração baseada em CRISPR é uma ferramenta crítica para muitos aplicativos de edição de genoma, mas historicamente tem sido excepcionalmente difícil de fazer em plantas”, diz Angela Myers, chefe de Edição de Genes e Novas Modalidades da Merck. "Com esta colaboração [com a BetterSeeds] pretendemos testar os limites da tecnologia atualmente disponível neste setor crítico, ajudando a levar a segurança alimentar a milhões de pessoas, reduzindo o impacto ambiental do processo de cultivo."


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.