Edição genética possibilita melhorar a nutrição do tomate
CI
Imagem: Sheila Flores
ESTUDO

Edição genética possibilita melhorar a nutrição do tomate

“O tomate foi o primeiro alimento geneticamente modificado a ser aprovado para consumo humano”
Por: -Leonardo Gottems

Pesquisadores liderados pela Universidade de Tsukuba mostraram que um tipo de tecnologia baseada na edição de genes pode ser usada para introduzir simultaneamente mudanças de base única em vários genes em tomates. Usando essa técnica, os pesquisadores alteraram três genes associados ao acúmulo de carotenóides, o que resultou em níveis elevados, particularmente licopeno, nas linhagens de tomate resultantes.

 Essa tecnologia permitirá que os produtores de tomate introduzam várias mudanças genéticas vantajosas em cultivares comerciais de elite, sem passar por longos retrocruzamentos entre gerações. A popularidade do tomate levou ao desenvolvimento de mais de 10.000 cultivares de vários tamanhos, formatos e tonalidades. No entanto, há curiosamente pouca diversidade genética entre as variedades modernas de tomate. Essa falta de diversidade, juntamente com o fato de que muitas características (ou características agronômicas) são controladas por múltiplos genes, torna o aumento da produtividade e da qualidade das plantas um grande desafio para os melhoristas.

“O tomate foi o primeiro alimento geneticamente modificado a ser aprovado para consumo humano”, diz o professor Hiroshi Ezura, principal autor do estudo. “No entanto, muitas variedades transgênicas iniciais continham genes derivados de outras espécies, o que levanta preocupações de segurança entre os consumidores. Portanto, juntamente com o fato de que a maioria das variedades transgênicas mostraram apenas melhorias moderadas na qualidade, o melhoramento do tomate, em sua maior parte, se afastou do transgênico”. completa.

Os tomates contêm níveis relativamente altos de carotenóides, os pigmentos amarelos, vermelhos e laranja encontrados em muitas plantas. Os carotenóides são precursores da vitamina A e possuem propriedades antioxidantes e anticancerígenas, o que os torna muito importantes para a nutrição humana. Várias mutações naturais que aumentam o acúmulo de carotenóides no tomate foram documentadas, mas sua introdução em variedades comerciais é uma perspectiva complicada e demorada.

“Isso demonstra que é possível multigene características de qualidade em plantas usando tecnologia de edição de genes e abre uma ampla gama de opções para melhorar o rendimento, vida útil, conteúdo de nutrientes e resistência. a doenças de diferentes plantas de cultivo, o que traz benefícios óbvios para a saúde humana e para o meio ambiente”, conclui.
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink