Educação à distância avança no Brasil
CI
Agronegócio

Educação à distância avança no Brasil

Das mais de 900 mil matrículas, cerca de 100 mil foram realizadas pelo setor agrícola, por meio do projeto EaD SENAR
Por:
Das mais de 900 mil matrículas, cerca de 100 mil foram realizadas pelo setor agrícola, por meio do projeto EaD SENAR. Entre as regiões que mais se destacam estão o Sul e o Sudeste, que, juntas, somam quase 40% do total de matrículas
 
Desde 1996, quando foi incorporada na Lei de Diretrizes e Bases (Lei n. 9.394), a Educação à Distância no Brasil tem tomado proporções muito além das expectativas. Os índices de crescimento da EaD estão acima dos apontados pelos levantamentos sobre o crescimento econômico brasileiro, sendo um dos setores que pressionam para o desenvolvimento e para a sinergia da atividade econômica do País. Dados do Ministério da Educação revelam que um a cada cinco novos alunos que pretendem fazer um curso de graduação prefere a modalidade à distância. E que de 2000 para 2010, o número de matrículas passou de 5.287 para 930.179. Hoje, há 222 instituições credenciadas, oferecendo um total de 930 cursos de graduação à distância.

Uma pesquisa divulgada no início de abril de 2011 pelo Centro de Estudos sobre Tecnologia da Informação e Comunicação (Cetic), órgão do Comitê Gestor da Internet no Brasil, investigou, junto aos usuários de Internet no País, sua utilização para fins educacionais, mais especificamente em cursos à distância. Entre os sete milhões de brasileiros usuários, 11% usam a Internet para esse fim. “É a flexibilidade de horários, os custos reduzidos e a conveniência que tornam a modalidade à distância cada vez mais atrativa”, explica o presidente da Associação Brasileira de Educação à Distância (ABED), Fredric Michael Litto.

Dados do Censo EAD.BR: Relatório Analítico da Aprendizagem à Distância no Brasil, publicado em 2011 pela ABED, revelam que os cursos de EaD evoluíram mais do que os presenciais. Em relação a 2008, esses cresceram 12,5%, enquanto que os cursos de EaD aumentaram 30,5%. Por outro lado, os índices de evasão atribuídos aos cursos à distância ainda são altos; contudo, o Censo ABED 2009 revelou um índice médio de evasão, somados todas as instituições e segmentos, de 18,5% na EaD. Esse índice se mostrou menor que a evasão nos cursos superiores, que tiveram 42% de desistência, e, nas instituições privadas, que foi de 45%. “O aumento da confiança na EaD depende de vários fatores, como a qualidade do curso, o desenvolvimento de tecnologias de comunicação e informação, a competência dos docentes no acompanhamento dos alunos participantes, a aprendizagem efetiva dos alunos e sua aceitação pelo mercado”, explica o presidente da ABED.

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), por exemplo, comemora o sucesso da educação à distância que está transformando a vida de homens e mulheres do campo. Em 15 meses, a EaD SENAR contabilizou 100 mil alunos de todas as regiões do Brasil, em seus 17 cursos. Só de Santa Catarina foram quase 6 mil matriculados nesse período, sendo a maioria mulheres. A EaD SENAR, criada em 2010, é uma iniciativa inédita do Sistema CNA/SENAR, que leva ao meio rural as facilidades da aprendizagem pela internet de forma gratuita, contribuindo para a formação e profissionalização de quem vive longe dos centros urbanos.

O relatório de desempenho e satisfação dos programas da EaD SENAR, que avaliou o 2º semestre de 2011, mostra o sucesso dos cursos no meio rural. Com quase 100% de satisfação, o índice de conclusão chega a mais de 80% em alguns cursos. A aplicabilidade no dia a dia dos alunos chegou a 97% e em pouco mais de um ano já são mais de 100 mil matriculados. “Como todos os cursos da EaD SENAR são voltados para o homem do campo, esses dados comprovam que não há barreiras para quem quer aprender. A EaD é uma grande oportunidade para expandir a atualização e capacitação desse público”, destaca Rita Guarezi, diretora do Instituto de Estudos Avançados (IEA), responsável pela gestão e monitoramento dos cursos oferecidos pela EaD SENAR.

Para o Secretário Executivo do SENAR, Daniel Carrara, a EaD é grande impulsionadora do crescimento pessoal e profissional dos brasileiros do meio rural. “Ela permite uma eficaz combinação de estudo e trabalho, garantindo a permanência do aluno em seu próprio ambiente. O aluno passa a ser sujeito ativo em sua formação. Ele escolhe o melhor horário para estudar e o processo de aprendizagem pode acontecer no mesmo ambiente em que ele trabalha e vive. É um processo de formação profissional onde o aluno une teoria e prática”, enfatiza Carrara.

Os cursos são divididos em quatro programas - Qualidade de Vida, Inclusão Digital, Escola do Pensamento Agropecuário e Empreendedorismo e Gestão de Negócios. Todos contam com o auxílio de tutores e monitores que acompanham a todo o momento o desempenho do aluno. Entre os assuntos abordados na programação dos cursos há desde conceitos para promover a Saúde Rural até os direitos e deveres dos trabalhadores e as políticas públicas da agricultura brasileira.

A grade também oferece noções de informática para despertar nas pessoas do meio rural a autonomia necessária na busca por informações que precisam e, assim, obter melhores resultados na gestão de seus negócios. Todos os programas e detalhes sobre cada um dos cursos estão disponíveis no Portal EaD Senar:www.canaldoprodutor.com.br/eadsenar. O site permite que o usuário faça imediatamente o cadastro para acesso e também matrícula nos cursos de interesse.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.