PREVISÃO

Em 2027 haveria falta de comida no mundo

Entrada da Índia e países africanos na importação de comida pode gerar escassez
Por: -Leonardo Gottems
284 acessos

Para Sara Menker, fundadora e CEO da empresa Gro Intelligence, empresa que fornece serviços de tecnologia da informação para clientes agrícolas, haverá uma falta de 214 trilhões de calorias para a população mundial em 2017. Isso quer dizer que em apenas dez anos deverá faltar muita comida. A executiva afirmou isso em evento das palestras TED, em Arusha, na Tanzânia.

Sara avalia que um aspecto crítico das previsões sobre a disponibilidade de comida nos próximos anos é de que se usa peso, mas não o valor nutricional que será necessário para a população. “Por que falamos de alimentos em termos de peso? Porque é fácil. Mas o que deveria nos preocupar com os alimentos é o valor nutricional. Nem todos os alimentos são criados iguais, mesmo que eles pesem o mesmo”, questionou.

Apesar da previsão de estabilização no crescimento populacional da China, Sara argumenta que o consumo de calorias dos chineses continua aumentando e outros países serão obrigado a começar a importar muitos alimentos, como a Índia.

"Em 2023, mesmo que todo o excedente proveniente de países da Europa, América do Norte e do Sul fosse exclusivamente exportado para a China, a Índia e a África, ainda não seria suficiente", avaliou Sara.

Sara Menker é uma ex-trader de commodities e criou a Gro Intelligence para fornecer soluções de dados com informações climáticas, mudanças de preços e pragas para empresas agrícolas e governos.

Segundo a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, a população mundial deve chegar a 9,1 bilhões de habitantes em 2050.

 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink