Em coletiva de imprensa, Aprosoja/MS apresenta balanço da produção em 2016

Agronegócio

Em coletiva de imprensa, Aprosoja/MS apresenta balanço da produção em 2016

Números apontam para a força do agronegócio estadual
Por:
2449 acessos

Para o presidente da Aprosoja/MS, os números apontam para a força do agronegócio estadual

O ano de 2016 foi positivo para a agricultura de Mato Grosso do Sul. A produção agrícola estadual de soja teve crescimento de 9,21%, na comparação com 2015. Entre os principais produtos exportados pelo agronegócio sul-mato-grossense está o complexo soja, que ficou na dianteira das comercializações externas após ser responsável por 34,54% das vendas internacionais.         

Os números foram apresentados em coletiva de imprensa promovida pelo Sistema Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária de MS) na manhã desta sexta-feira (2), na sede da entidade. No evento, veículos de comunicação tiveram acesso a um balanço das ações e do desempenho do setor produtivo em 2016, assim como a projeção para 2017.

Para o presidente da Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul), Christiano Bortolotto, os números apontam para a força do agronegócio estadual. “Temos uma agricultura pujante que, diante de desafios e instabilidades climáticas, se destaca e cresce a cada ano”, afirmou.

Ranking de produção

Devido aos números positivos, Mato Grosso do Sul ocupa a 5ª posição no ranking nacional de produção de soja em grão e o 6º lugar em exportação, o que conferiu ao estado participação de 7,6% na produção brasileira de soja neste ano.

Em relação ao milho, em 2016 o estado passou a ocupar posições de ainda mais destaque, ficando em 4º lugar na produção do grão e em 3º lugar nas exportações brasileiras. Com isso, a participação de Mato Grosso do Sul na produção nacional foi de 9,4% em 2016.

Já o VBP (Valor Bruto de Produção) da agropecuária em Mato Grosso do Sul deve atingir R$ 26,1 bilhões em 2017, segundo previsão da Famasul. O resultado projetado é cerca de 1% maior que o patamar de 2016, quando a renda do setor atingiu R$ 25,9 bilhões.

“Os números revelam o desempenho do setor, mostrando que a agropecuária conseguiu bons resultados apesar da atual conjuntura econômica do País. Com a colaboração do produtor rural que adota tecnologias e aplica em sua produção o trabalho da comunidade científica, conseguimos atravessar o ano de 2016”, afirmou o presidente do Sistema Famasul, Mauricio Saito.

Além de Christiano Bortolotto e Mauricio Saito, participaram também da coletiva o superintendente regional do Senar/MS (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural) e a gestora do departamento de Economia da Famasul, Adriana Mascarenhas. Todos apresentaram balanço do agro em 2016.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink