Em MS, avicultura registra queda na produção e preços em alta

Produção

Em MS, avicultura registra queda na produção e preços em alta

De acordo com a Famasul, em dezembro o preço médio nominal no atacado de Mato Grosso do Sul registrou média de R$ 5,21/kg
Por:
53 acessos

A produção de carne de frango em Mato Grosso do Sul totalizou 408,2 mil toneladas em 2018. O resultado consolidado foi divulgado pela Unidade Técnica do Sistema Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS e mostra que o volume é 1,8% menor que as 416 mil toneladas produzidas no ano anterior.

De acordo com a Famasul, em dezembro o preço médio nominal no atacado de Mato Grosso do Sul registrou média de R$ 5,21/kg, com valorização de 9,68% em relação ao mesmo período de 2017, quando a cotação média foi R$ 4,75/kg.

Para a analista técnica da instituição, Eliamar Oliveira, o desequilíbrio entre a oferta e demanda resultou no bom desempenho do setor. “A redução da produção e o fato do alimento ser uma proteína competitiva no mercado, em relação à carne vermelha, são fatores que contribuíram para o incremento dos valores praticados na avicultura”.

Segundo a analista, a tendência é de manutenção desse patamar positivo no início de ano. “Há uma procura maior pela carne de frango, em detrimento a outros alimentos, por diversos fatores que vão do preço a mudanças em hábitos de consumo”.

No mercado internacional, ao longo deste ano, as vendas do tipo in natura totalizaram 156 mil toneladas, com receita de US$ 275,3 milhões, representando queda de 10% no volume e 14,4% na receita em relação a 2017, quando o estado negociou com outros países 173,4 mil toneladas e faturou US$ 321,9 milhões. A China ocupou o primeiro lugar com 23,9% da receita total com exportações, respondendo por US$ 65,7 milhões.

Poder de compra – Apesar do cenário de elevação no mercado de aves, o produtor precisou desembolsar mais para poder produzir. Em dezembro de 2018 a relação de troca média foi um quilo de frango abatido para 11,69 quilos de milho, com queda de 10,63% quando comparado ao igual período de 2017 quando foi possível adquirir 13,09 quilogramas de milho.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink