Emater apresenta RIR a produtores de Anápolis

Agronegócio

Emater apresenta RIR a produtores de Anápolis

Encontro teve como objetivo mostrar técnicas de preservação ambiental com base na nova metodologia
Por:
949 acessos

A Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater) realizou na última segunda-feira (31/10), uma reunião para apresentar a metodologia Rede de Inovação Rural e expor o encaminhamento do projeto Produtor de Água. A iniciativa tem como objetivo desenvolver práticas sustentáveis de preservação e conservação de nascentes nas propriedades rurais que cercam os Ribeirões Piancó e João Leite. 

A reunião, realizada na propriedade São Sebastião do Piancó, em Anápolis, contou com a participação dos seis técnicos contratados pela Companhia de Abastecimento de Goiás (Saneago), por meio de parceria com a Emater. Os profissionais estão sendo capacitados para desenvolver assistência técnica contínua e qualificada, como propõe a metodologia Rede de Inovação Rural (RIR).

Marco Zero

Os profissionais recém contratados já iniciaram práticas sustentáveis como cercamentos e reflorestamento de nascentes nas propriedades rurais. Na primeira etapa, o chamado “Marco Zero”, prevê o raio-X da propriedade, com análises sobre as potencialidades produtivas e a situação ambiental das nascentes. Dessa forma, a Rede de Inovação Rural e o Projeto Produtor de Água estão integrados para o desenvolvimento econômico e produtivo do produtor rural de forma sustentável. 

Meio Ambiente

Ao todo, 25 produtores estiveram presentes na reunião. Segundo o coordenador da Unidade Regional Rio das Antas, Odimar Morais da Silva, a reunião foi uma oportunidade de destacar a importância da assistência técnica ao produtor e a participação do profissional qualificado para o repasse de informações sobre técnicas sustentáveis e produtivas. 

Ainda segundo o coordenador, a instabilidade nos períodos chuvosos e a captação excessiva e agressiva de água têm alertado as entidades ligadas ao setor agropecuário. “O produtor rural está mais preocupado e atento às mudanças climáticas e ambientais. A matéria prima para a sua sobrevivência e de sua produção está escassa, em números alarmantes”, pontuou Odimar. 

Na ponta do lápis 

Um dos pontos esclarecidos durante a reunião foi a viabilidade de práticas sustentáveis nas propriedades rurais. Para o proprietário da Fazenda São Sebastião do Piancó e produtor rural de grãos, José Moreira Filho, o impacto no bolso é tênue quando comparado às vantagens da preservação das nascentes para a produção. “Tenho uma nascente na minha propriedade. Já dei início à cobertura com mata ciliar e realizei o cercamento. Essas práticas têm impactado de forma significativa na quantidade de água gerada pela nascente”, contou José. 

De acordo com os cálculos realizados pelo produtor, para uma nascente com 2 ha, serão necessárias, aproximadamente, 60 estacas para cerca. Com um valor R$ 20/ estaca, José Moreira avalia que o investimento total de R$ 2 mil, com mão de obra e outros produtos necessários para cercar as nascentes, é baixo comparado à vantagem da preservação do recurso hídrico. O produtor rural integra o grupo de produtores que receberão a nova metodologia Rede de Inovação Rural. 

Rede

A Rede de Inovação Rural é uma nova metodologia de extensão rural que leva em conta a gestão da propriedade junto às famílias, comunidades e organizações rurais, e visa a emancipação dos produtores. Este modelo de assessoramento prioriza a realização de parcerias público-privadas com agricultores e outras entidades com o objetivo de ampliar o acesso à assistência técnica e extensão rural.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink