Emater/RS-Ascar capacita extensionistas que atuam com plantas bioativas
CI
Agronegócio

Emater/RS-Ascar capacita extensionistas que atuam com plantas bioativas

No Brasil, o uso racional e o acesso seguro a plantas medicinais e fitoterápicos tiveram suas diretrizes e ações definidas pela Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos
Por:
A Emater/RS-Ascar promove ações de capacitação e disseminação de informações para extensionistas e profissionais da área da saúde que atuam com plantas bioativas na região de Ijuí. Há duas semanas, uma das ações promovidas pela Instituição levou um grupo de oito pessoas até Nova Petrópolis, na Serra gaúcha, onde está localizado o Centro Regional de Qualificação Profissional de Produtores Rurais de Nova Petrópolis (Cetanp), um dos nove centros de treinamento mantido no Estado pela Emater/RS-Ascar e parceiros. “Nosso objetivo é trabalhar com as dimensões antropológica, ecológica, pedagógica, terapêutica, econômica e espiritual das plantas bioativas”, explicou a coordenadora de Bem-Estar Social da Emater/RS-Ascar da região administrativa de Ijuí, Silvana Canova.


Participaram da capacitação no Cetanp, extensionistas de Ijuí, Jóia, Quinze de Novembro, Santa Bárbara do Sul e Boa Vista do Cadeado, além do farmacêutico Fabrizio Marchetti e do assistente social Genésio Mafalda, ambos de Boa Vista do Cadeado.

A estratégia de capacitação, desenvolvida pelo Núcleo Social da Emater/RS-Ascar, leva em consideração a necessidade de preparar seus empregados e parceiros para o trabalho com plantas bioativas – medicinais, aromáticas, condimentares, inseticidas, repelentes, tóxicas e, inclusive, as que evocam sentido místico e religioso.  


No Brasil, o uso racional e o acesso seguro a plantas medicinais e fitoterápicos tiveram suas diretrizes e ações definidas pela Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, que irá completar sete anos no dia 22 de junho. Outra ação do Ministério da Saúde, considerada um marco para a saúde pública brasileira, foi a criação da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares do Sistema Único de Saúde (SUS). Ao apresentar essa política ao SUS, em maio de 2006, o Governo Federal considerou que “a fitoterapia é um recurso terapêutico caracterizado pelo uso de plantas medicinais em suas diferentes formas farmacêuticas e que tal abordagem incentiva o desenvolvimento comunitário, a solidariedade e a participação social”.


No Rio Grande do Sul, a Emater/RS-Ascar tem se colocado em sintonia com as políticas nacionais, tendo motivado, desde 2006, a realização das sete reuniões técnicas estaduais sobre plantas bioativas, bem como, levado as diretrizes das políticas aos seus extensionistas. “Nossos grupos de estudo trabalham com hortos escolares, comunitários e domésticos”, exemplificou Silvana. Ainda segundo Silvana, a Emater/RS-Ascar é responsável pela manutenção do Horto Didático do parque da Expodireto Cotrijal, em Não-Me-Toque, considerado um dos mais diversificados do Estado, com aproximadamente 100 espécies. 

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.