Emater/RS-Ascar capacita técnicos para Programa de Erradicação da Pobreza
CI
Agronegócio

Emater/RS-Ascar capacita técnicos para Programa de Erradicação da Pobreza

Gervásio Paulus, classifica a erradicação da pobreza extrema na zona rural como uma prioridade estratégica, que “está na espinha dorsal do trabalho extensionista”
Por:
Durante esta semana, um grupo de 40 extensionistas da Emater/RS-Ascar participa de capacitação para executar o Programa de Erradicação da Pobreza Extrema no Meio Rural, fruto de convênio com a Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR). As atividades, que serão realizadas no município de Fontoura Xavier até sexta-feira (13-01), incluem avaliação dos questionários aplicados a famílias de baixa renda do Alto da Serra do Botucaraí, com o intuito de identificar as demandas desta parcela da população. Além da Emater/RS-Ascar e SDR, apoiam a ação representantes do Incra, Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social, Casa Civil e Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).


Na terça-feira (10-01), as atividades começaram com contextualização do cenário da pobreza extrema no Estado, pelo delegado federal do MDA, Nilton Pinho de Bem. Em seguida os extensionistas apresentaram os resultados dos questionários aplicados a 576 famílias que recebem ou que se enquadram nos critérios do Programa Bolsa Família, ou seja, com renda per capita inferior a R$ 70 mensais, residentes em 16 municípios da região do Alto da Serra do Botucaraí. “Com isso estamos buscando conhecer a realidade para, assim, ter condições de intervir da melhor maneira possível, a partir das reais necessidades destas famílias”, explica o colaborar do Programa pela Emater/RS-Ascar, Paulo Mendes Filho.


O diretor técnico da Emater/RS, Gervásio Paulus, classifica a erradicação da pobreza extrema na zona rural como uma prioridade estratégica, que “está na espinha dorsal do trabalho extensionista”. “Vamos enfrentar este desafio, porque enquanto houver miséria, não poderemos considerar que estamos em um Estado desenvolvido”, afirmou.


A avaliação da metodologia empregada e dos resultados dos questionários já realizados servirá de base para aplicação de outros 1.500 na mesma região, ainda em 2012, além da aplicação e avaliação de questionários nas regiões Sul e Alto Médio Uruguai.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.