Emater/RS-Ascar projeta boa safra de grãos de verão

Agronegócio

Emater/RS-Ascar projeta boa safra de grãos de verão

Por:
2209 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.

Emater/RS-Ascar divulgou na manhã desta segunda-feira (1º/09), durante a 37ª Expointer, em Esteio, o primeiro levantamento sobre intenção de plantio safra de verão 2014/2015. Os números indicam que o Rio Grande do Sul deverá ter um acréscimo de 1,49% na área total a ser plantada neste ano com as principais culturas de verão (arroz, feijão 1ª safra, milho e soja), alcançando 7,187 milhões de hectares. Nesta área devem ser produzidos, conforme prognósticos da Emater/RS-Ascar, 27,65 milhões de toneladas, o que representa um incremento de 2,8% em comparação à safra histórica obtida no ano anterior. 

Os fatores determinantes para este aumento na área e na produção podem ser explicados, conforme o presidente da Emater/RS, Lino De David, pela capitalização dos agricultores devido aos excelentes resultados obtidos nas duas últimas safras – o que permitiu um maior investimento neste ano -, ao maior acesso dos produtores às políticas públicas e ao crédito e aos preços estáveis do mercado. A ocorrência do fenômeno El Niño - o que significa chuvas acima da média – também foi outro fator apontado pelo presidente da Emater/RS como favorável à obtenção de uma boa safra. 

Entre as culturas analisadas, a do feijão 1ª safra e a do milho devem apresentar uma redução na área a ser cultivada na safra 2014/2015, respectivamente, de 5,24% e 5,74%. Já as culturas do arroz e da soja terão um aumento de, respectivamente, 1,98% e 2,8% nas áreas cultivadas. “A tendência é que se amplie o cultivo da soja nessas regiões”, disse o diretor técnico da Emater/RS, Gervásio Paulus, referindo-se à Fronteira Oeste e ao Extremo Oeste, onde a área ocupada pela oleaginosa cresceu, respectivamente, 117% e 243% nos últimos nove anos. 

A Emater/RS-Ascar também apresentou os dados referentes à produção de milho para silagem, importante insumo para a atividade leiteira no Rio Grande do Sul. A área destinada a este grão será de 364 mil hectares, ou 29% dos cerca de 1,24 milhão de hectares cultivados com milho no Estado. 

Com relação ao Valor Bruto de Produção (VBP), ou seja, o valor recebido pelos produtores, a safra de 2014/2015 pode gerar aproximadamente R$ 21,8 bilhões à economia do Estado. 

ARROZ 
Apesar dos altos estoques e algumas dificuldades durante a comercialização da safra passada, os preços estabilizados em relação às médias históricas parecem ter causado um estímulo entre os plantadores. Além disso, há de se considerar que não existem problemas com as barragens este ano, uma vez que já atingiram suas cotas máximas nas principais regiões produtoras, aumentando a tranquilidade dos produtores em relação à irrigação. 

FEIJÃO 
Nem mesmo o expressivo valor do produto ao longo do último ano foi capaz de frear a diminuição da área cultivada com esse importante alimento, tendência essa observada desde 1995. Além disso, para esta safra, a concorrência com a soja tem se mostrado favorável a esta última, fazendo com que os produtores prefiram a oleaginosa, principalmente aqueles mais tecnificados. 

MILHO 
O milho destinado à produção de grão, a exemplo da safra passada, novamente terá área “roubada” pela soja, uma vez que, na comparação em termos de preço e rentabilidade entre as duas culturas, esta última leva grande vantagem sobre a primeira. Para a safra 2014/2015, a área semeada ficará abaixo de um milhão de hectares. 

SOJA 
Na soja parece se confirmar o que era esperado por todos os integrantes da cadeia agrícola. Preços em alta e demanda aquecida fazem com que os agricultores se interessem mais pela produção da soja. Serão cultivados 141 mil hectares a mais na safra 2014/2015, sendo 88 mil hectares em áreas novas, que tradicionalmente eram ocupadas pela pecuária (campo nativo/pastagens) ou mesmo arroz, principalmente na Região Sul, Campanha e Fronteira Oeste. A observação das tabelas abaixo dá uma noção exata do crescimento da área de soja nessas regiões, na última década. 

Os dados do primeiro levantamento sobre a intenção de plantio, coordenado pela Gerência de Planejamento da Emater/RS-Ascar, abrangem 82% da área a ser cultivada com arroz (82 municípios), 72% do projetado para o feijão 1ª safra (187 municípios), e 77% das áreas de milho (322 municípios) e soja (276 municípios). Participaram da apresentação os secretários de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo e de Agricultura, respectivamente, Elton Scapini e Cláudio Fioreze, o diretor técnico do Irga, Rui Ragagnin, o presidente da Emater/RS, Lino De David, e os diretores técnico e administrativo, respectivamente, Gervásio Paulus e Jaime Weber.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink