Emater/RS-Ascar tem Plano de Trabalho e orçamento aprovados para 2017

Agronegócio

Emater/RS-Ascar tem Plano de Trabalho e orçamento aprovados para 2017

Sessão foi realizada na última terça-feira (20/12), no Escritório Central da Emater/RS-Ascar em Porto Alegre
Por:
890 acessos

Sessão foi realizada na última terça-feira (20/12), no Escritório Central da Emater/RS-Ascar em Porto Alegre

Os conselhos Técnico e Administrativo da Emater (CTA) e Administrativo da Ascar (Conad) aprovaram o Plano Anual de Trabalho e o Orçamento da Instituição para 2017. A Sessão Ordinária Conjunta foi realizada na última terça-feira (20/12), no Escritório Central da Emater/RS-Ascar em Porto Alegre, com a presença de representantes de 21 entidades que integram os conselhos.

Para o próximo ano, a Emater/RS-Ascar vai aplicar R$ 229 mi no desenvolvimento de atividades socioassistenciais de natureza jurídica e constitucional, ?compromisso mantido com o Estado há quase 62 anos, no fortalecimento e na qualificação dos agricultores familiares e demais públicos assistidos pela nossa Instituição?, avalia o presidente da Emater/RS, Clair Kuhn.
Os recursos provêm de convênios com a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR) e com as prefeituras, além de chamadas públicas, dos serviços prestados de Classificação e Certificação, de Assistência Técnica e Crédito Rural e da elaboração de Proagro.

Otimismo

De acordo com o diretor técnico da Emater/RS, Lino Moura, ?foi muito boa a compreensão dos conselheiros quanto aos resultados positivos apresentados pela gestão da Emater que, apesar de enxuta e da redução orçamentária, manteve o nível de atendimento das ações econômicas e técnico-sociais desenvolvidas por todos os colegas extensionistas no campo?, disse.

O diretor também ressalta os elogios recebidos por vários conselheiros, que manifestaram uma expectativa positiva quanto à execução da Assistência Técnica e Extensão Rural e Social (Aters) pela Emater/RS-Ascar, apesar da atual situação de dificuldades por que passa o Estado.

?Estamos otimistas, pois nossa atuação comprometida com o bem-estar de milhares de famílias que vivem no meio rural é reconhecida por representantes de muitas entidades parceiras da Extensão Rural?, observa Moura, ao citar, como sugestões dos conselheiros para o próximo ano, a elaboração de chamadas públicas para a produção de alimentos saudáveis e para o Turismo Rural, já que 2017 será o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento, declarado pela ONU no início de novembro, além de constituir um programa estadual de Silvicultura.

Ações de superação

Com o orçamento de quase R$ 230 mi para 2017, a Emater/RS-Ascar projeta manter e fortalecer ações de Aters no apoio à produção de alimentos, à geração de emprego e renda, preservação ambiental, redução da penosidade no trabalho, combate à pobreza rural numa perspectiva emancipatória, promoção da cidadania e valorização dos aspectos culturais das distintas regiões, construindo patamares crescentes de sustentabilidade.

?Em nosso Plano Anual de Trabalho projetamos reforçar as parcerias, inclusive com as instituições que integram os conselhos da Emater e da Ascar, no dia a dia do desenvolvimento da Extensão Rural no RS?, destaca o diretor Moura, ao citar a ação contínua e permanente dos extensionistas nos programas de Gestão Rural Sustentável, de Monitoramento Integrado de Pragas (MIP), de Saneamento Básico e Reservação da Água e Irrigação e de Conservação do Solo e da Água, que atinge todos os municíios gaúchos e que se insere no contexto de segurança e soberania alimentar nutricional.

O diretor analisa ainda a retomada forte do trabalho de Aters no Estado na produção de grãos, mas também de hortigranjeiros, para abastecimento local e redução dos resíduos de agrotóxicos. ?A Olericultura terá uma atenção especial, com a garantia de oferecermos um assistente técnico em cada Escritório Regional de nossa Instituição?, finaliza Moura.

Participaram da Sessão Ordinária Conjunta representantes da Asae, Banrisul, BRDE, Ceasa, CUT/RS, Embrapa, Famurs, Farsul, Fecoagro, Fepagro, Fetag, Incra, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, Ocergs, SDR, secretarias estaduais de Educação, da Fazenda, do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e da Ufrgs.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink