Emater/RS estima que 28% da safra de milho do Estado já foi colhida


Agronegócio

Emater/RS estima que 28% da safra de milho do Estado já foi colhida

1 acessos

A estimativa da Emater/RS é de que 28% da safra de milho tenha sido colhida até a semana passada no Estado, e a produtividade obtida confirma as boas expectativas iniciais. Mesmo com a alta umidade, os trabalhos não foram paralisados. As condições climáticas no Rio Grande do Sul foram benéficas para o cereal, que está na fase de maturação e pronto para a colheita em 26% da área, assim também ocorre para a soja, que vem indicando uma produção excelente, uma vez que as lavouras apresentam boas condições fitossanitárias e a umidade. Estima-se que 4% de área para a oleaginosa esteja em desenvolvimento vegetativo, 24% em floração e 72% em enchimento de grãos.

A colheita do arroz esteve parcialmente paralisada em algumas áreas do Estado em função das chuvas e da alta umidade. Pouco mais de 4% da área já está colhida, menos de 9% em desenvolvimento vegetativo, 30% em floração, 39% em enchimento de grãos e 18% maduro e pronto para ser colhido. Na região da Campanha e Fronteira Oeste, a variação de temperatura tem sido motivo de preocupação dos orizicultores, já que o período de plantio na região se estendeu até o início de janeiro e as quedas acentuadas de temperatura poderão ocorrer na fase de floração, prejudicando a lavoura.

Com relação ao feijão, segue a comercialização da 1ª safra, apresentando bons preços aos produtores, com a saca de 60 kg alcançando o valor médio, no Rio Grande do Sul, de R$ 71,91. O plantio da safrinha está chegando ao final.

A uva, na Serra, está com 90% da safra já colhida e comercializada, apresentando boa qualidade e teores de açúcar, em média, de 14° Babo para as uvas americanas e 16° Babo para as demais viníferas.

As forrageiras continuam com bom desenvolvimento, predominando, inclusive, a sobra de pasto, mas a qualidade vem caindo, por estarem em final de ciclo. Segundo os técnicos da Emater/RS, o ideal seria consumir esse pasto que está sobrando antes do inverno, pois ele dificulta o plantio direto das pastagens e prejudica a brotação das espécies de ciclo de inverno.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink