Embalagem de agrotóxico tem nova central de coleta em Maringá/PR

Agronegócio

Embalagem de agrotóxico tem nova central de coleta em Maringá/PR

Novas instalações da InpEV serão inauguradas hoje e atenderão 50 municípios. Paraná enviou para as unidades de coleta 2,8 toneladas de embalagens este ano
Por:
558 acessos

Maringá ganha hoje mais uma central de recebimento de embalagens vazias de agrotóxicos. Com uma área de 1.300 metros quadrados, situada na Estrada Velha para Paiçandu, a central terá capacidade para receber 600 toneladas de embalagens vazias de agrotóxicos por ano e atenderá 50 municípios da região.

A central é uma iniciativa da Associação dos Distribuidores de Insumos e Tecnologia Agropecuária (Adita) com o apoio do Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (InpEV).

Segundo o InpEV, até julho deste ano as unidades de recebimento paranaenses enviaram para destinação final - reciclagem ou incineração - 2.816 toneladas de embalagens vazias de defensivos agrícolas, volume 11% maior do que o destinado no mesmo período de 2008, no total de 2.522 toneladas.

Dia do Campo Limpo

O coordenador regional de Operações do InpEV para o Paraná, Antônio Carlos do Amaral, ressalta a importância da central na captação das embalagens vazias e a consequente preservação do meio ambiente. Ele explica que a nova central substitui a antiga que já estava pequena.

“A central antiga não atendia satisfatoriamente os agricultores”, afirma. Ele destaca que as revendedoras de agrotóxicos, por lei, informam aos comprados os locais onde as embalagens devem ser devolvidas depois de usadas. “Na própria nota fiscal já consta o endereço para entrega”, diz.

A central, quando recebe os frascos vazios, faz a tríplice lavagem e a separação para reciclagem ou incineração das embalagens contaminadas. Amaral destaca que não há custos para o agricultor. “Mas é preciso agendar a devolução”, acrescenta.

A inauguração faz parte das comemorações do Dia Nacional do Campo Limpo, que integra o calendário oficial brasileiro.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink