Agronegócio

Embarque de tratores concentra-se no Mercosul, EUA e África

A política de reajuste de preços, associada à valorização do real, reduziu a competitividade das indústrias e alterou o perfil dos importadores
Por: -Cibelle Bouças
1 acessos
A política de reajuste de preços, associada à valorização do real em relação ao dólar, reduziu a competitividade das indústrias de máquinas agrícolas instaladas no Brasil e alterou o perfil dos importadores em 2006. Muitos países que nos três anos anteriores elevaram as compras e ganharam participação significativa na balança de exportações reduziram as encomendas no ano passado, provocando uma queda de 28% no total das exportações, estimadas em 22 mil unidades pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).


Persio Luiz Pastre, vice-presidente da Anfavea, observa que boa parte das vendas externas é feita com base em processos de licitação, promovidos por governos e grupos privados. "As fábricas do Brasil concorrem com plantas das mesmas empresas em outras partes do mundo. O país aumentou de forma extraordinária as exportações nos últimos anos, mas ainda representa 5% do mercado mundial. Ainda somos pequenos", afirma.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink