Embrapa & Escola continua virtualmente
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,650 (0,50%)
| Dólar (compra) R$ 5,55 (0,74%)

Imagem: Pixabay

EDUCAÇÃO

Embrapa & Escola continua virtualmente

O Programa Embrapa & Escola foi realizado virtualmente para duas escolas de Campinas, SP
Por:
68 acessos

O Programa Embrapa & Escola foi, pela primeira vez, realizado virtualmente para duas escolas de Campinas, SP, devido à impossibilidade de visitas presenciais.

Em 5 de agosto, o pesquisador Alfredo Luiz, da Embrapa Meio Ambiente, participou de aula remota do Colégio Notre Dame, para cerca de 100 alunos do ensino médio que estão em preparação para o vestibular, com a apresentação do tema mudanças climáticas: conceitos, comunicação e relação com a produção agropecuária.

“Foi uma experiência desafiadora, disse o pesquisador. Embora estejamos acostumados a utilizar essas tecnologias para conversas e reuniões, é bastante diferente em uma aula, sem ver os rostos nem as reações dos alunos”.

Por ser importante contribuir com todas as escolas públicas ou privadas, como preconiza o Programa Embrapa & Escola, o pesquisador destaca que essa ferramenta tem a enorme vantagem de permitir que possamos atender alunos que não poderiam ter acesso físico às palestras na nossa Unidade. “Além disso, continua Alfredo, com o recurso da gravação, a aula poderá ser vista por aqueles que não puderam estar conectados, ou mesmo para outras turmas e escolas, multiplicando a capacidade de transferência do conhecimento”.

Essa primeira experiência virtual obteve uma boa reação, representada pela grande quantidade de comentários postados ao final e pelas perguntas que puderam ser feitas por escrito ou ao vivo pelos alunos.

Para Caio Tomiato, de 14 anos, da 1ª série do Ensino Médio, poder assistir a palestra de um pesquisador de um órgão tão importante como a Embrapa foi uma oportunidade imperdível. A abordagem da mudança climática e de seus efeitos sobre a gropecuária brasileira e global foi muito apropriada para o momento, dada à influência dessas questões em todos os setores da vida moderna e sua ampla presença em debates e avaliações. 

“Adicionalmente, o pesquisador descreveu métodos até então inéditos para mim no tocante à conscientização da população acerca da mudança climática,essenciais na explicação mais fácil de um tema tão complexo como esse. Uma experiência que agregou muito conhecimento ao meu repertório. Ótima iniciativa, disse”.

“As aulas de atualidades sempre nos agregam conhecimentos de suma importância, afinal conhecer o mundo em que vivemos e poder ter um olhar crítico sobre ele faz muito mais do que nos tornar pessoas com mais conhecimento, nos torna cidadãos melhores que visam o bem comum, acredita a aluna Bárbara Manzato, 17 anos, da 3°série do Ensino Médio. A aula foi muito importante, pois nos apresentou fatos e ações presentes no nosso cotidiano e que se não analisados com cautela e nem tratados com a seriedade que exigem, podem se tornar um grande problema em um futuro próximo. Ademais, foi conduzida de uma maneira muito didática e envolvente, com vários dados, imagens e gráficos para exemplificar o que estava nos ensinando.

“A estratégia didática utilizada fez daquele momento uma aprendizagem significativa e atemporal. Portanto, as aulas de atualidades em sua totalidade, contribuem muito para um enriquecimento de conteúdo e de visão de mundo, além de que, ter domínio dos assuntos atuais é muito importante na fase em que estamos. Como aluna que já prestou vestibulares como treineira, posso afirmar que são temas recorrentes nestas provas e ter o domínio sobre eles faz toda a diferença, seja na hora de responder uma questão ou fazer uma redação”.   

Para a professora de Geografia e Atualidades Gabriela Lima, do Colégio Notre Dame, em tempos de ensino remoto, diversificar as estratégias didáticas é fundamental. As lives, com a participação dos profissionais de diferentes áreas, ampliam o repertório e a argumentação dos discentes, além de tornar a aprendizagem mais significativa, pois permitem que conversem, tirem dúvidas e debatam sobre diferentes temáticas, preparando-os não só para o vestibular, mas para a vida. “A participação da Embrapa foi muito significativa para nossa comunidade escolar. O pesquisador mostrou a importância da produção do conhecimento científico, ao mesmo tempo, a necessidade de fazer tal conhecimento chegar às pessoas, em uma aula dinâmica e interessante à faixa etária dos alunos”.

Escola Comunitária

A Unesco escolheu 2020 para destacar importância da união das nações para garantir a saúde das plantas, protegendo a biodiversidade e o meio ambiente, por meio de ações que favoreçam a segurança alimentar e o desenvolvimento econômico sustentável. Como é parceira da Unesco, a Escola Comunitária desenvolveu, nas diferentes séries do Ensino Fundamental e Médio, atividades a respeito do Ano Internacional da Saúde Vegetal.

“Para contribuir com nosso projeto, explica a professora de Geografia Gabriela Lima, que também dá aulas na Comunitária, tivemos a participação do pesquisador da Embrapa Meio Ambiente Rodrigo Mendes, em 13 de agosto, em aula aberta a todos os alunos do ensino médio. O pesquisador ampliou o olhar e o conhecimento dos alunos sobre o processo de domesticação das plantas e o aumento da produção, ao mesmo tempo, destacou a importância da manutenção de um solo saudável para a produção de plantas saudáveis para termos, consequentemente, pessoas também mais saudáveis. Apresentou pesquisas realizadas sobre como o microbioma impacta a saúde das plantas e o que a ciência espera para os próximos anos.

“Além de toda a contribuição para o nosso projeto, Rodrigo ainda fez um relato sobre a carreira do cientista e os desafios enfrentados, incentivando os alunos para o estudo e o gosto pela investigação em qualquer que seja a área escolhida por eles. Contar com a parceria do programa Embrapa & Escola foi muito significativo, pois aproximou alunos-pesquisadores e nos trouxe informações críticas, reflexivas e éticas da produção do conhecimento científico, além de conhecer melhor a empresa e suas diferentes linhas de pesquisa”, acredita a professora.

Para Bianca Alecrim, aluna da 2ª série do Ensino Médio, a aula sobre saúde vegetal foi extremamente enriquecedora. “Mesmo já tendo estudado sobre o assunto, pude aprender mais sobre como as plantas e alimentos foram afetados com a necessária domesticação, perdendo variabilidade genética, interação com o microbioma, entre outros aspectos. Mas também, discutimos o papel essencial da ciência no desenvolvimento e saúde destas plantas, e como isto é efetivado”.

“Em um mundo no qual as pessoas estão precisando se reinventar devido à falta de recursos, compreender a forma como as plantas se desenvolvem ou são atingidas é crucial. Precisamos valorizar mais a Embrapa e o tamanho da contribuição que suas pesquisas trazem para o cenário científico nacional. Minha mãe trabalha com pesquisa, e, independentemente da área de conhecimento, aprender um pouco mais sobre outros campos é interessante, acredita a aluna Maria Fernanda Brandão, também da 2ª série do Ensino Médio.

Acesso ao Programa 

Com o advento da pandemia do Covid -19, as aulas continuam suspensas, contudo, as escolas públicas e privadas que se interessarem em participar dessa atividade à distância, poderão agendar as palestras dos profissionais da Embrapa Meio Ambiente, aqui  


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink