Embrapa Acre firma parcerias com prefeituras no interior do Acre
CI
Imagem: Divulgação
EVENTO

Embrapa Acre firma parcerias com prefeituras no interior do Acre

Gestão da empresa tem se reunido com prefeitos e secretários de Agricultura para firmar acordos de cooperação técnica
Por:

Com o objetivo de ampliar o alcance das ações da Embrapa no interior do Acre, a gestão da empresa no Acre tem se reunido com prefeitos e secretários de Agricultura para firmar acordos de cooperação técnica. Segundo Eufran Amaral, chefe geral da Embrapa Acre, o propósito das parcerias com as prefeituras é de, principalmente, fortalecer as culturas agrícolas de cada município. “Como café, abacaxi, mandioca, banana, além da pecuária de corte e leiteira. Nos municípios do Vale do Juruá discutimos sobre esses cultivos em Feijó, Mâncio Lima e Cruzeiro do Sul, e no Baixo Acre/Purus em Capixaba, Plácido de Castro e Manoel Urbano”, conta.

Em Capixaba, participaram das conversas o prefeito Manoel Maia, o vice-prefeito Richard Lima e o deputado federal Alan Rick, no final de 2020. A ideia é que técnicos da prefeitura de Capixaba sejam capacitados para atuarem como agentes multiplicadores das tecnologias geradas pela Embrapa.

Em dezembro, a deputada federal Vanda Milani também visitou as instalações da Unidade, junto com o prefeito de Plácido de Castro, Camilo Silva. “A presença da Embrapa no plano estratégico desses municípios, como Plácido de Castro está se propondo, agrega valores e oportunidades para o crescimento do setor produtivo, a organização das cadeias e o aumento no cultivo de alimentos. Tudo de maneira sustentável”, afirmou a deputada.

Para Camilo Silva, Plácido de Castro conta com uma área muito rica em café, abacaxi, macaxeira, grãos, além das pecuárias de corte e leiteira. “Essa foi uma oportunidade para alinharmos as ações que visam fortalecer essas cadeias produtivas”, disse.

Em Mâncio Lima, a reunião aconteceu com o prefeito Isaac Lima, o secretário de produção do município e outras autoridades. A parceria terá duração de três anos e a expectativa é que até o final deste ano, a Embrapa tenha concluído o mapa de solos do município em escala detalhada que será a base para os zoneamentos temáticos.

Em Cruzeiro do Sul, a reunião aconteceu com o vice-prefeito Henrique Afonso, o secretário de agricultura, pesca e abastecimento, Elenildo de Souza Nascimento e equipe da Embrapa local, juntamente com várias autoridades municipais. Na ocasião, vice-prefeito  enfatizou o compromisso da nova equipe da Prefeitura de fortalecer e ampliar a o atual acordo de cooperação com a Embrapa.

Em Feijó, a reunião foi com o prefeito, Kiefer Roberto Cavalcante Lima, o secretário de Meio Ambiente, José Juarez Leitão Dos Santos e o secretário de Agricutura,  Francisco Valério da Silveira, que demandaram a Implantação de Unidades Referência Tecnológicas de culturas prioritárias e treinamento de técnicos, além da avaliação da fertilidade do solo, recomendação de adubação e calagem e estruturação de Zoneamento Pedoclimático. Todas estas ações estão sendo consideradas no Plano de Trabalho do Acordo de cooperação a ser firmado no mês de março.

Em Manoel Urbano, a reunião foi realizada com o prefeito, Tanízio Sá e secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Cleudon Vieira da Cunha que demandaram ações de transferência de tecnologia e de atividades de gestão territorial, incluindo o planos agrícola do município. O prefeito também ressaltou o apoio do município para captação de recursos para execução do plano de trabalho do Acordo de Cooperação a ser firmado em março.

“Em todos esses municípios estamos fazendo os Acordos de Cooperação Técnica com foco em gestão territorial e capacitação de técnicos. Além disso, todos os parlamentares se comprometeram em ajudar a Embrapa com emendas e outras formas de captação de recursos como os Termos de Execução Descentralizada”, afirma Amaral.

Resultados no Juruá

Em Cruzeiro do Sul, a parceria entre Embrapa e a prefeitura já rendeu resultados: o município é o primeiro do Juruá a contar com dados detalhados sobre os tipos de solos, hidrografia, relevo e vegetação e grau de ocupação da terra, estudo feito pela equipe da Embrapa e parceiros. 

“Esses conhecimentos são essenciais para a tomada de decisão da gestão pública e de quem vive no campo, sobre onde plantar e o que cultivar para melhorar a renda familiar e alavancar a economia do município”, diz Eufran Amaral. Os mapas gerados pela pesquisa serviram de base para a elaboração do plano agrícola do município. 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink