Embrapa apresenta à cadeia avícola de SC relatório de custos
CI
Agronegócio

Embrapa apresenta à cadeia avícola de SC relatório de custos

O trabalho da Embrapa influenciará o relacionamento de produção de pelo menos 6.000 criadores e 20 indústrias avícolas
Por: -Silvano
 O relatório final do custo de produção de frango de corte em Santa Catarina será apresentado pela Embrapa às indústrias e aos avicultores em encontro programado para as 9h30 da manhã desta sexta-feira (17), na sede da instituição, em Concórdia.

A mediação técnica e científica do centro de pesquisas de suínos e aves da Embrapa para a apuração dos custos de produção do frango industrial de corte resultou de solicitação, feita em maio passado, pelo Comitê Paritário de Avicultura. O comitê é um colegiado criado em 2007 que reúne representantes dos produtores rurais e das indústrias de abate de processamento de aves e tem a chancela das duas principais instituições do setor – o Sindicato Patronal dos Criadores de Aves do Estado de Santa Catarina (Sincravesc) e a Associação Catarinense de Avicultura (Acav).

O diretor executivo da Acav, Ricardo Gouvêa, destacou que essa inovação – a intermediação da Embrapa – demonstra o nível de transparência que existe no relacionamento entre dois atores da maior cadeia produtiva do Brasil. Destacou que “a Embrapa pesquisa e acompanha a avicultura há mais de três décadas e tem metodologia para oferecer a mais correta aferição de custos”.

O presidente do Sincravesc, Valdemar Kovaleski, disse que os avicultores reconhecem a competência técnica e a isenção ética da Embrapa. Por isso, a ela delegaram a missão de apurar, calcular e definir os custos de produção à campo.

O trabalho da Embrapa influenciará o relacionamento de produção de pelo menos 6.000 criadores e 20 indústrias avícolas. Foram estudados os dois principais sistemas – a produção convencional de frango e a produção automatizada. Nessa apuração entraram custos diretos do avicultor, como instalações, equipamento, energia elétrica, água, mão de obra, apanhe de aves, etc. Os demais insumos – pintainhos, rações, vacinas, assistência técnica, etc – são fornecidos pelas indústrias.

A apuração dos custos pela Embrapa balizará as discussões sobre rentabilidade da produção e outras questões sobre o desempenho da produção à campo. “A decisão de pedir a participação da Embrapa demonstra o respeitoso e produtivo diálogo proporcionado pelo Comitê Paritário Criador/Indústria que discute a implementação de medidas destinadas a fortalecer o sistema de produção avícola industrial e elevar as condições de vida e trabalho dos avicultores catarinenses”, assinalou o diretor da Acav, Ricardo Gouvêa.

As informações são da assessoria de imprensa da a Associação Catarinense de Avicultura (Acav).

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink