Embrapa apresenta tecnologias em congresso nos Estados Unidos
CI
Agronegócio

Embrapa apresenta tecnologias em congresso nos Estados Unidos

Por:
Protótipos de dois sensores diédricos que ajudam a tornar o manejo da irrigação mais preciso e direto e, assim, aumentar a produtividade agrícola, de forma sustentável serão apresentados na reunião anual de três instituições americanas - a Sociedade de Ciência do Solo, a de Agronomia e de Ciência das Plantas -, onde são esperados mais de quatro mil participantes, no período de 21 a 24 de outubro, em Cincinnati, no estado de Ohio, nos Estados Unidos.


Os aparelhos foram desenvolvidos pela Embrapa Instrumentação (São Carlos - SP) e tranferidos recentemente para duas empresas, uma brasileira - a Tecnicer Tecnologia Cerâmica, de São Carlos, e uma internacional - a Irrometer, dos Estados Unidos. Os resultados obtidos com os protótipos desenvolvidos pela empresa brasileira e testados por pesquisadores da Embrapa serão apresentados e discutidos no evento americano.

O pesquisador da Embrapa Instrumentação, Carlos Manoel Pedro Vaz, explica que serão apresentados dois trabalhos, um sobre sensores portáteis de umidade para uso em vasos domésticos e cultivo em casa de vegetação e outro para uso em campo. “O objetivo é debater com a comunidade internacional os princípios e os primeiros resultados obtidos com essa nova tecnologia, visando uma maior divulgação, bem como colher subsídios para novas aplicações e novos desenvolvimentos que atendam nichos específicos de mercado”, comenta.


De acordo com o pesquisador, essa nova classe de sensores, denominados de tensiômetros de diédro é inovadora e foi patenteada pela Embrapa no Brasil e diversos outros países. “Foi o primeiro processo internacional de transferência de tecnologia realizado pela Embrapa Instrumentação e, com isso, espera-se que, em breve, as empresas licenciadas disponibilizem comercialmente diversos tipos de sensores como esses que estão sendo apresentados na reunião das sociedades americanas.

Sensor de irrigação

Saber quando e quanto irrigar é fundamental para a gestão e redução do consumo de água. Por isso, o desenvolvimento de sensores diédricos é uma contribuição da ciência e da tecnologia para a economia e preservação dos recursos hídricos, uma vez que o sensor é mais preciso, direto, confiável, rápido e fácil de ser usado em instrumentos portáteis, além de poder ser utilizado no campo, em laboratório, casas de vegetação e em jardinagem.


Diédro é o ângulo formado por duas placas, que podem ser uma de vidro e outra de cerâmica ou ainda ambas de vidro ou ambas de cerâmica. O sensor mede a tensão, ou seja, a força com que a água está retida no solo, com faixa de medição sem paralelo no mercado e que não requer manutenção de funcionamento. Sua sensibilidade para medir ampla faixa de tensão de água no solo permite verificar o momento correto para irrigar, nos mais diversos tipos de solos e substratos.

A falta ou excesso de água no solo pode trazer implicações graves ao produtor. O pesquisador Adonai Gimenez Calbo, responsável pelo desenvolvimento da tecnologia, explica que água demais pode levar à falta de oxigênio na raiz da planta e ainda causar doenças e, em caso de menor quantidade, a água pode ficar retida fortemente no solo e inibir o crescimento e reduzir a produtividade.


O sensor pode ser utilizado por produtores rurais, profissionais do ensino, profissionais da pesquisa e pelo público em geral e se destaca pela estabilidade, pela medição em uma escala ampla de tensões de água e por não demandar fonte de energia externa para funcionamento.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink