Embrapa disponibiliza variedades de algodão para o Centro-Oeste

Agronegócio

Embrapa disponibiliza variedades de algodão para o Centro-Oeste

Por:
1 acessos

Pesquisadores da Embrapa Algodão estão empenhados em apresentar aos cotonicultores brasileiros as vantagens de duas novas variedades de algodão desenvolvidas pelo programa de melhoramento genético da estatal. Batizadas de "BRS Peroba" e "BRS Camaçari", as novíssimas cultivares da Embrapa chegam ao mercado com o desafio de substituir gradativamente a campeã de cultivo no país, a CNPA ITA-90.

Segundo o melhorista que desenvolveu a "Peroba", Eleusio Curvelo Freire, a nova cultivar apresenta resistência múltipla a diversas doenças comuns à cotonicultura praticada principalmente no Centro-Oeste brasileiro. "Ela apresenta maior resistência a viroses e a problemas como alternaria, bacteriose, fusarium e nematóides", detalha Curvelo.

Com relação às características tecnológicas de fibras, a nova cultivar de algodão branco possui resistência de fibra superior aos valores médios apresentados pela CNPA ITA 90 e seu "índice de fiabilidade" médio chega a 2.268, garantindo-lhe boa produtividade de fibras e fios de alta qualidade. A equipe de Eleusio Curvelo testou a nova cultivar em áreas produtoras do Cerrado por três safras consecutivas a partir de 2001, obtendo uma produtividade média de algodão em caroço de 4.200 quilos por hectare e de 1.741 quilos por hectare de fibras.

"É uma produtividade 4,4% superior à obtida pela CNPA ITA 90 com relação ao algodão com caroços, e de mais de três porcento em relação à produtividade de fibras", ressalta o pesquisador. Camaçari Já a BRS Camaçari, além de apresentar alta resistência a problemas ocasionados por diversas viroses, também é indicada para o cultivo em áreas do Semi-Árido nordestino, tendo sido testada e validada por quatro safras, a partir de 1999, em lavouras comerciais do Centro-Oeste, do Ceará e do Piauí.

Sua produtividade média em caroço alcançou 4.024 quilos por hectare e até 1.630 quilos de fibra em cada hectare. Ela superou a ITA 90 em quase dez por cento, em comparação com a produtividade média em caroço, e 7,7% para a produtividade de fibras. Os pesquisadores recomendam que o cultivo da BRS Camaçari seja efetuado entre 20 de novembro e 30 de dezembro, nas regiões de Cerrados, inclusive Bahia. E de dezembro a abril no Semi-Árido do Nordeste. As informações são da Embrapa Algodão.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink