Embrapa divulga banana resistente a doenças
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,814 (4,95%)
| Dólar (compra) R$ 5,62 (-0,44%)


Agronegócio

Embrapa divulga banana resistente a doenças

Por:
2 acessos

Cerca de 15 mil frutos das bananas prata das variedades zulu, caipira e thap maeo, todas elas resistentes à doença "sigatoka negra", foram oferecidos à degustação dos consumidores em feiras e supermercados de Manaus, entre a última sexta-feira e domingo. A proposta dos organizadores do evento - a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa - e o Sebrae/AM - é popularizar o sabor das três variedades que entraram no mercado brasileiro para substituir às que têm a produção comercial comprometida pela "sigatoka negra".

O Amazonas é um dos principais consumidores de bananas das variedades prata e maçã, ambas suscetíveis à "sigatoka negra", doença que entrou no Amazonas na década de 70 e acabou com a produtividade dos bananais.

Distribuição de renda

A maioria das bananas vendidas em Manaus vem de outros estados, mas há uma crescente produção das três novas variedades em território amazonense. O pesquisador da Embrapa Luadir Gasparotto estima que pelo menos 1.500 mil hectares de bananas das espécies resistentes à "sigatoka negra" estejam em produção.

Para Gasparotto, agora é hora de divulgar a produção das novas variedades aos consumidores, para que a bananicultura se torne um negócio viável, com geração de renda e distribuição de renda na área rural do Amazonas. Ele disse que não há diferença no sabor entre as variedades tradicionais e as que sofreram melhoramento genético nos laboratórios da Embrapa. A campanha terá mais apelo mercadológico, uma vez que existem variedades de banana importadas na praça de Manaus.

Antes da distribuição em lugares públicos formadores de opinião - empresários, jornalistas e parlamentares - receberão kits com amostras das três variedades de bananas prata. "A idéia é criarmos o hábito de lançamento de produtos na agricultura", disse Gasparetto. Ao mesmo tempo, o pesquisador acredita que, com esse tipo de iniciativa, os produtores rurais se sentirão mais estimulados em reativar os bananais dizimados pela "sigatoka negra".

A Embrapa também divulga nessa campanha as novas tecnologias de plantio, como melhoramento do solo e técnicas de colheita e de embalagem. O Sebrae, por sua vez, coloca à disposição dos bananicultores ferramentas de administração e de mercadologia na área dos agronegócios. O mercado consumidor de Manaus, com 1,5 milhão de habitantes, está muito longe de ser totalmente abastecido pela produção local. De outro lado, a banana prata tem a preferência dos consumidores nas regiões Norte e Nordeste.

Produtividade maior

Com as novas variedades, os bananais do Amazonas alcançaram produtividade nunca vista antes. Cada hectare fornece 30 toneladas, em média, por cada safra, enquanto o cultivo anterior produzia apenas 8 toneladas por hectare, em média. "O bananicultor do Amazonas tem que produzir muito para conseguir abastecer o mercado local", disse o pesquisador.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink