Embrapa divulga estratégia para alimentação de animais no período seco
CI
Agronegócio

Embrapa divulga estratégia para alimentação de animais no período seco

Silagem é uma boa alternativa para os produtores
Por:

A silagem é uma estratégia alimentar ideal para produtores de gado que enfrentam carência de pasto e aumento no preço da carne. Quando bem feita, a estratégia tem valor nutritivo próximo ao da forragem verde, entretanto o processo não melhora a qualidade, apenas mantém a original.

Resultado da fermentação anaeróbica dos açúcares solúveis em água e sua conversão em ácido lático, a silagem é um alimento dinâmico, nunca estático, que piora, consideravelmente, em determinadas circunstâncias. Por isso, algumas precauções são indispensáveis, caso contrário, todo o trabalho executado, anteriormente pode ser comprometido.

"É muito comum o produtor se preocupar somente no momento de encher o silo. Ele fez a silagem e está tudo certo, mas não. A silagem é um material frágil, do momento em que é o silo é aberto pode haver deterioração e precisamos ter certos cuidados para servir um alimento de qualidade, que não seja rejeitado pelos animais e que não tenha perdido o valor nutritivo", confirma Haroldo Pires de Queiroz, zootecnista da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, vinculada ao Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Segundo o zootecnista, alguns procedimentos devem ser observados pelos produtores e seus colaboradores no momento de tirar a lona:

- Abra o silo somente 30 dias após o fechamento. A silagem estará pronta depois de completar o processo de fermentação, que leva em torno de três semanas e, por segurança, abre-se em um mês;

- Retire a silagem somente na hora de servir. Ao abrir o silo e expô-lo ao ar há uma explosão de microorganismos, havendo uma refermentação da massa ensilada perdendo o valor energético;

- A fatia deve ser retirada diariamente, ter no mínimo 15 cm e corresponder a toda a face do silo, de um lado a outro, e o silo tem que ser projetado para facilitar a operação e considerar o número de animais a serem alimentados no dia;

- Retire a silagem de cima para baixo para evitar desmoronamento. Muitas vezes, o alimento é retirado de baixo para cima e o volume, além dos 15 cm que sair da proteção da massa ensilada, se não for consumido, está descartado pela excessiva exposição;

- Proteja a abertura do sol e da chuva. O sol acelera o processo de respiração das bactérias e desidrata o volumoso perdendo a palatabilidade.

O analista Haroldo Pires completa: "O produtor deve retirar do silo só o que for servir, na hora. É normal retirar um volume de material e servi-lo no outro dia, próximo ao cocho. A silagem tem que ser retirada e consumida no dia. São itens comuns e, às vezes, esquecidos."

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink