Embrapa Meio-Norte aprova três projetos junto ao CNPq
CI
Agronegócio

Embrapa Meio-Norte aprova três projetos junto ao CNPq

Este é o edital mais concorrido do CNPq, tendo em vista que contempla todas as áreas da ciência
Por:
O CNPq acaba de divulgar o resultado da análise das propostas apresentadas ao Edital Nº 014/2011 – Universal. A Embrapa Meio-Norte aprovou três projetos liderados pelos pesquisadores Luiz Fernando C. Leite, Rafael Vivian e Ranyse Querino. Este é o edital mais concorrido do CNPq, tendo em vista que contempla todas as áreas da ciência. O número de propostas aprovadas, em relação ao número apresentado, é bem reduzido, o que torna a aprovação destas três propostas ainda mais significativa.

O projeto Qualidade do solo, estoques de carbono e emissões de gases de efeito estufa em ambientes antropizados do semiárido piauiense, liderado pelo pesquisador Luiz Fernando C. Leite, tem como objetivo Identificar, com auxílio de métodos analíticos e modelagem, cenários de sistemas de produção agrícola sustentáveis para o semiárido piauiense que melhorem a qualidade do solo e promovam um balanço de carbono favorável, aliando assim, aumento de produção e preservação ambiental.

De acordo com o pesquisador Luiz Fernando C. Leite, o projeto possibilitará a criação de um banco de dados georreferenciados dos indicadores físicos, químicos e biológicos de qualidade do solo e dos estoques de carbono e nitrogênio em solos sob diferentes sistemas de produção agropecuária no semi-árido piauiense, o que pode ser considerado de extrema relevância, considerando-se a inexistência de estudos nessa região. “Além disso, a proposta também contribuirá para o avanço do conhecimento relativo à dinâmica da emissão de gases de efeito estufa em sistemas de produção predominantes na região semi-árida do Piauí, melhorando as estimativas regionais e nacionais dessas emissões (inventários de GEE)”, destaca.

O pesquisador afirma que o trabalho poderá ainda auxiliar as instituições de pesquisas e órgãos governamentais na elaboração e definição de políticas públicas e ações de governo direcionadas à redução dos impactos da agricultura sobre as mudanças climáticas globais, como por exemplo, o Programa de Baixa Emissão de Carbono – ABC do MAPA. As informações geradas também serão disponibilizadas para orientar produtores, profissionais multiplicadores (consultores e serviços de extensão, universidades e escolas técnicas) e órgãos competentes, como suporte á decisão, na forma de publicações técnicas, regionais e nacionais e científicas, impressas e on-line, eventos técnicos e científicos e por meio da incorporação dessa informação em dias de campo.

O projeto Interação de plantas daninhas com ácaros e insetos no sistema de cultivo soja - feijão-caupi, coordenado pelo pesquisador Rafael Vivian, tem como principal objetivo avaliar as interações ecológicas de plantas daninhas com ácaros e insetos no sistema sucessional de cultivo soja e feijão-caupi visando alternativas práticas que auxiliem no manejo integrado.

O pesquisador informa que com essa proposta, pretende-se ainda entender as relações ecológicas de plantas daninhas com ácaros e insetos que ocorrem em áreas de cultivo de soja e feijão-caupi em sucessão; identificar plantas daninhas hospedeiras de inimigos naturais e pragas e estabelecer os seus efeitos no cultivo soja – feijão-caupi e identificar as espécies de ácaros e insetos (pragas e inimigos naturais) presentes em plantas daninhas comuns nos cultivos de soja e feijão-caupi, buscando estabelecer os seus efeitos no cultivo em sucessão.

O estudo visa ainda identificar as vantagens e desvantagens ecológicas do sistema de sucessão soja e feijão-caupi no manejo de plantas daninhas, ácaros e insetos; estabelecer a distinção da diversidade de plantas daninhas, ácaros e insetos e buscar correlações com o manejo local utilizado; avaliar comparativamente em campo, o efeito dos monocultivos e do sistema sucessional, soja e feijão-caupi, na dinâmica populacional das espécies; avaliar as relações interespecíficas (plantas daninhas, ácaros e insetos) em sistemas controlados para confirmação e aprimoramento das pesquisas em campo e identificar alternativas de manejo integrado de espécies comuns de plantas daninhas que interfira na dinâmica de ácaros e/ou insetos presentes no cultivo de soja e feijão-caupi, de acordo com as relações identificadas e estabelecidas entre as espécies.

Já o projeto que tem como tema o Estudo sobre parasitóides de ovos de insetos, com ênfase na família Trichogrammatidae em agroecossistemas no Brasil, de autoria da pesquisadora Ranyse Querino, visa contribuir para o conhecimento da ecologia e sistemática de parasitóides de ovos da família Trichogrammatidae (família de vespas usadas no controle biológico de pragas) no Brasil.

Segundo Ranyse Querino, com este projeto, a expectativa é disponibilizar informações sobre esses parasitóides pela diversidade e sua grande importância biológica e ecológica nos ambientes tropicais e com isso contribuir para o avanço científico e tecnológico do Controle Biológico de pragas no Brasil.

Ela ressalta que atualmente, novos problemas de pragas estão surgindo devido à expansão de áreas agrícolas, novas culturas e sistemas agrícolas no Brasil, o que tem demandado informações e conhecimento sobre parasitóides de ovos potenciais para o controle biológico necessários para essas situações. “Por exemplo, os parasitóides de ovos de espécies de importância agrícola como Diatraea saccharalis em cana-de-açúcar, arroz e milho; Erinnyis ello em mandioca, Spodoptera spp. em várias culturas e outras espécies-pragas associadas a culturas agronergéticas, entre outros casos”, esclarece.

Para a pesquisadora, um importante resultado será o conhecimento dos gêneros de Trichogrammatidae e outros parasitóides de ovos em ambientes agrícola e aquático no Brasil. Além disso, informa, os estudos sistemáticos com as espécies de Trichogramma permitirão elucidar problemas existentes com complexos de espécies. “Assim, diante de um cenário de mudanças ambientais, agrícolas e econômicas, as informações sobre distribuição geográfica, insetos hospedeiros e plantas associadas de parasitóides de ovos fornecem bases para o avanço do controle biológico. Isso permite que inovações de produtos e processos possam ser geradas, o que contribui científica e tecnologicamente para o país”, finaliza.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.