Embrapa prepara lançamento de arroz híbrido

Agronegócio

Embrapa prepara lançamento de arroz híbrido

A Embrapa Arroz e Feijão pretende lançar, até a safra 2010/2011, a primeira cultivar de arroz híbrido do centro de pesquisa
Por: -Janice
399 acessos

A Embrapa Arroz e Feijão pretende lançar, até a safra 2010/2011, a primeira cultivar de arroz híbrido do centro de pesquisa. As sementes se destinam ao plantio irrigado na região subtropical. O desenvolvimento da cultivar teve início em 1985, quando a Empresa estabeleceu parceria com o Centro de Cooperação Internacional em Pesquisa Agronômica para o Desenvolvimento (Cirad), da França. Nesse ano, especialistas em genética, qualidade de grãos e fitotecnia, dentre outros, iniciaram o uso das linhagens do programa de melhoramento convencional para a geração dos híbridos.

Após seis anos de interrupção, as pesquisas foram retomadas em 2004, sob a liderança dos pesquisadores Péricles Neves, da Embrapa Arroz e Feijão, e James Taillebois, do Cirad. Atualmente, os experimentos estão sendo conduzidos no Rio Grande do Sul, no Mato Grosso e na sede da Embrapa Arroz e Feijão (GO), com o apoio da Embrapa Clima Temperado e da Embrapa Transferência de Tecnologia.

O arroz híbrido é obtido pelo cruzamento de duas linhagens, o que resulta em uma semente com maior capacidade produtiva. A produção de sementes ocorre em faixas intercaladas de linhas machos e fêmeas. As linhas fêmeas não produzem pólen, ou seja, dependem de polinização pelas linhas machos.

O Programa Arroz Híbrido Embrapa-Cirad sustenta-se na criação permanente de novos híbridos, com programa de melhoramento próprio. Ao invés de partir do cruzamento entre variedades convencionais, como é comum, os pesquisadores desenvolvem as linhagens "mãe" e "pai" do híbrido, de maneira a maximizar a produtividade e manter a qualidade dos grãos.

De acordo com Péricles, a variedade híbrida assegura maior produtividade ao agricultor, que utilizará também menor quantidade de sementes no plantio: "O agricultor vai colher mais, utilizando menos da metade da semente que usaria hoje", explica. Isso ocorre porque a semente híbrida tem alto potencial de perfilhamento, o que reduz a densidade de semeadura para cerca de 40 quilos por hectare. A média atual é de 100 quilos de semente tradicional por hectare e 50 quilos das sementes híbridas que já estão no mercado.

Já a produtividade dos grãos pode ser de uma a duas toneladas superior ao arroz tradicional. No entanto, experimentos realizados pela Embrapa indicam que esse valor pode ser ainda maior, dependendo do clima e manejo aplicados. Além disso, a própria familiaridade que o agricultor adquirir pode melhorar o manejo, o que também vai refletir na maior produtividade.

Outro diferencial é a qualidade do grão. Os grãos da nova cultivar de arroz híbrido são lisos e do tipo 1, com alto porcentual de grãos inteiros no beneficiamento, além de uniformidade de maturação durante a colheita. O rendimento na panela também é considerado alto, o que explica a satisfação de produtores e indústrias em relação às qualidades culinárias do arroz.

Segundo os pesquisadores da Embrapa, o preço das sementes híbridas só poderá ser definido após o lançamento da cultivar: "O preço obedece às leis de oferta e procura e depende também da nossa capacidade de produção", afirma Péricles.

Um aspecto adicional é que as cultivares de arroz lançadas pela Embrapa, incluindo os híbridos, são protegidas levando em consideração a caracterização molecular ("finger printing"), de maneira a garantir a sua identidade.

Um plano de marketing também já foi elaborado, junto à Embrapa Transferência de Tecnologia (Brasília-DF), para divulgar as qualidades do arroz híbrido. Em um primeiro momento, as ações devem priorizar a atração de empresas de produção de sementes, para então, posteriormente, despertar o interesse dos agricultores pelo produto. O Escritório de Negócios da Embrapa localizado em Rondonópolis (MT), é que coordenará o processo de multiplicação do material híbrido que chegará aos arrozeiros gaúchos. As informações são da assessoria de imprensa da Embrapa Arroz e Feijão.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink