Emergência fitossanitária para Helicoverpa armigera é prorrogada em Goiás para novembro de 2017

Agronegócio

Emergência fitossanitária para Helicoverpa armigera é prorrogada em Goiás para novembro de 2017

O novo prazo foi estabelecido pelo Ministério da Agricultura por meio da Portaria nº 247
Por:
1909 acessos

O novo prazo foi estabelecido pelo Ministério da Agricultura por meio da Portaria nº 247

O estado de emergência fitossanitário para a lagarta Helicoverpa armigera foi prorrogado em Goiás por mais um ano a contar do próximo domingo, 27 de novembro. O novo prazo foi estabelecido pelo Ministério da Agricultura por meio da Portaria nº 247, publicada no dia 18 de novembro de 2016. Assim, os produtores do Estado podem dar continuidade ao uso emergencial de produtos à base de benzoato de emamectina para controle da praga em lavouras de soja, milho, algodão e feijão.

Princípio ativo não registrado no Brasil, o benzoato pode ser aplicado, de forma controlada, nas áreas com presença da lagarta H. armigera em Goiás desde que o produtor ou o responsável técnico façam o pedido de “Habilitação para Uso Emergencial” na Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa). Saiba como solicitar a habilitação.

Lagarta

Pesquisa recente da Universidade Federal de Goiás (UFG), Agrodefesa e Laboratório Nacional Agropecuário (Lanagro-GO), com apoio da Federação de Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), monitorou a presença e movimentação das populações da lagarta H. armigera nos sistemas mais usuais de cultivo em Goiás. O acompanhamento de propriedades agrícolas em importantes municípios produtores constatou a presença dessa praga o ano inteiro, em todas as regiões e nos diferentes cultivos, da rotação de soja e milho safrinha a áreas irrigadas com produção de frutas e hortaliças e até em pastagens.

Tais dados mostram que a lagarta tem encontrado boas condições de adaptação e proliferação em Goiás, por isso a necessidade de se utilizar produtos que atuem na redução das populações de H. armigera nas lavouras, evitando prejuízos em produtividade.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink