Empossados titulares da Seagro e Agrodefesa

Agronegócio

Empossados titulares da Seagro e Agrodefesa

Desafio é estruturar e fortalecer os serviços de assistência técnica e extensão rural
Por:
1391 acessos
Tomaram posse, na manhã desta quarta-feira (5), o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Estado de Goiás, Antônio Flávio Camilo de Lima e o presidente da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa), Antenor Nogueira. Durante a solenidade, realizada na sede da Secretaria de Agricultura, em Goiânia, as autoridades presentes relembraram, em seus discursos, os desafios que o secretário e o presidente recém-empossados terão de enfrentar. Estruturar e fortalecer os serviços de assistência técnica, extensão rural, pesquisa e defesa agropecuária é um dos grandes desafios dos dirigentes. O novo secretário de agricultura reconhece que terá uma grande empreitada pela frente, mas se mostra otimista. "O desafio de quem entra é sempre fazer mais que o anterior. É evoluir mais que a gestão passada evoluiu. Essa é nossa meta", explicou.

Antônio Flávio disse que há uma série de carências no Estado, mas também um potencial muito grande para avançar. Ele enfatizou que é preciso identificar os pontos em que essas carências impedem o desenvolvimento da agricultura e criar ações e políticas que permitam a superação dos gargalos existentes. O secretário empossado explicou que uma das preocupações da Seagro será o desenvolvimento de projetos que fomentem o equilíbrio entre a produção de alimentos e a preservação do meio ambiente. "Nós precisamos de sustentabilidade ambiental, como também precisamos de sustentabilidade do homem no campo. Precisamos dar condições para que o produtor possa produzir, vender, obter lucro e continuar crescendo em consonância com o meio ambiente. Não há sentido estimularmos a produção e esquecermos de quem é responsável por ela", afirmou.

Para isso, o secretário esclareceu que esse desafio da sustentabilidade passa pela articulação entre organismos públicos e privados. Ao comentar o assunto, Antônio Flávio também falou sobre o trabalho que será desenvolvido para fortalecer a articulação entre Seagro, Emater e Agrodefesa. "Trabalharemos para que essa interação seja a melhor possível. Não vejo alternativa a não ser os órgãos ligados ao setor agropecuário estarem unidos no propósito de desenvolver a agropecuária de nosso Estado", reforçou. Com a transmissão do cargo, Antônio Flávio também passa a integrar os Conselhos da Agrodefesa, da Emater e da Ceasa.

O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), foi representado pelo secretário-extraordinário para Assuntos Estratégicos do governo estadual, Fernando Cunha. “Para escolher o secretariado, Marconi Perillo, governador de Goiás pelo (PSDB) pensou ‘nós temos que escolher o homem certo para o lugar certo. Esta é a primeira receita para que a gente possa fazer um bom governo’. E a prova está aí, com a escolha do Antônio Flávio para a Seagro, a mais acertada para esse momento", destacou Cunha, para em seguida afirmar que o atual governo vai priorizar todos os temas da agropecuária nos próximos anos.

Agrodefesa

Após assumir oficialmente a Secretaria de Agricultura do Estado, Antônio Flávio empossou o presidente da Agrodefesa, Antenor Nogueira. Ele foi o primeiro presidente do Instituto Goiano de Defesa Agropecuária (IGAP) órgão que antecedeu a Agrodefesa no trabalho de sanidade animal e vegetal em Goiás. Antenor Nogueira defendeu maior pró-atividade do órgão e valorização dos servidores da Casa. "Temos que parar de correr atrás das doenças e sim trabalhar no preventivo, no estratégico para evitar a sanidade vegetal e animal do Estado sejam comprometidas", afirmou.

O novo presidente explicou que é preciso estruturar a vigilância das fronteiras e ampliar o controle efetivo do trânsito de animais e vegetais que possam colocar em risco a sanidade dos rebanhos e lavouras goianas. Nesta quinta-feira (6), haverá uma reunião, em Goiânia, com todos os regionais da Agrodefesa para que o novo presidente e sua equipe possam realizar um diagnóstico das condições estruturais do órgão.

Mudanças também são prometidas para a Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh). O deputado federal e secretário indicado para o órgão, mas ainda não empossado, Leonardo Vilela foi incisivo em seu discurso ao defender uma moralização da Casa. "Não posso admitir, como produtor rural e como cidadão, que tenha-se que pagar por fora para que processos de regularização ambiental sejam aprovados", disse. Vilela afirmou que quer transformar a Semarh em exemplo de eficiência.

Diante dos discursos pró-ativos dos novos secretários, o presidente do Sistema Faeg/Senar, José Mário Schreiner reiterou, em seu discurso, a competência e a credibilidade dos novos nomes que assumem as pastas ligadas à agropecuária. Schreiner explicou que tanto Antônio Flávio Camilo de Lima, como Antenor Nogueira e Leonardo Vilela são autoridades ligadas ao Sistema Faeg/Senar e com experiência para assumirem as pastas para as quais foram escalados. "A classe produtora deste Estado está pronta para o desafio. E com personalidades de coragem e ousadia como estas, a agropecuária de Goiás dará um salto", reforçou.

As informações são da assessoria de imprensa da FAEG.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink