Empresa reconheceu estudos sobre tecnologia da aplicação
CI
Imagem: Divulgação
PREMIAÇÃO

Empresa reconheceu estudos sobre tecnologia da aplicação

Três trabalhos foram escolhidos entre 80 inscritos
Por:

A Corteva Agriscience realizou ontem, dia 24 de março, a entrega do 6º Prêmio Corteva de Tecnologia de Aplicação, durante o X Sintag – Simpósio Internacional de Tecnologia de Aplicação –, em Porto Alegre (RS). A premiação é uma forma de incentivar ações que aprimoram a pesquisa científica em trabalhos sobre aplicação de produtos fitossanitários.

Os trabalhos submetidos foram avaliados de forma anônima por uma comissão julgadora composta por representantes das áreas técnicas, científicas e acadêmicas correlatas ao tema de tecnologia de aplicação, considerando três aspectos: aplicabilidade, inovação tecnológica e detalhamento.

“O objetivo é reconhecer os melhores projetos de estudantes e profissionais de todo o Brasil e corroborar com o compromisso da Corteva e da sua área de Boas Práticas Agrícolas em apoiar fortemente a pesquisa científica. Foram 80 trabalhos inscritos de extrema qualidade técnica e que contribuem para a inovação e sustentabilidade no campo”, comenta Julliane Fuscaldi, Especialista de Stewardship da Corteva Agriscience para Proteção de Cultivos.

Foram premiados os três melhores trabalhos, com entrega de R$ 7 mil para o primeiro colocado, R$ 4 mil para o segundo e R$ 3 mil para o terceiro. Confira abaixo os projetos vencedores:

1º lugar: trabalho desenvolvido por Ulisses Antuniassi, Rodolfo Chechetto, Alisson Mota, Fernando Carvalho, Igor Borges e Pedro Silva sobre “Deriva de dois modelos de drones de acordo com a altura de voo”.  

“O reconhecimento ajuda a fortalecer o trabalho que estamos desenvolvendo há anos. É um estudo de qualidade que traz uma nova tecnologia para ajudar o produtor rural a entender o que pode ser melhorado em sua ferramenta de aplicação e, consequentemente, na lavoura”, explica Rodolfo Chechetto, um dos autores.

2º lugar: de autoria de Walker Schaidhauer, Paula Angonese, Luan Cutti, Filipi Mesquita, Gabriel Dias, Bruna Pacini, Nicole Hein, Catarine Markus, Aldo Merotto Jr que desenvolveram um estudo sobre a “Influência de configurações de voo de um drone sobre a deposição e uniformidade de distribuição de calda”.

O professor e pesquisador Aldo Merotto Jr destaca que hoje existe grande variabilidade da distribuição de gotas em aplicações com drones. O trabalho aborda a adequação de altura e velocidade de voo e de parâmetros de distribuição de gota que proporcionam o aumento da qualidade da aplicação.

3º lugar: “Desenvolvimento e avaliação de um aplicativo móvel (Spraycafé) para regulagem de pulverizadores na cafeicultura” foi o trabalho desenvolvido por João Paulo Cunha, Thales Alves e Rafael Penha. 

O professor João Paulo Cunha destaca que a pesquisa reporta o desenvolvimento e avaliação de um aplicativo móvel para auxiliar na regulagem e calibração de pulverizadores empregados na cafeicultura. “A proposta é tornar essa operação mais fácil e assertiva, adequando a aplicação à cultura, para reduzir perdas e aumentar a eficácia de controle”, destaca Cunha.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.