Empresas argentinas buscam modernização da agricultura

MUNDO

Empresas argentinas buscam modernização da agricultura

Principal ponto de debate é a Lei das Sementes
Por: -Leonardo Gottems
38 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.

Organizações ligadas à agricultura da Argentina estão desenvolvendo uma série de revisões com o objetivo de modernizar cada vez mais a prática agrícola e o desenvolvimento da cadeia de alimentos do país. De acordo com Bob Reiter, chefe de Pesquisa e Desenvolvimento da Bayer Crop Science, os tópicos estudados são a Lei de Sementes e assuntos atuais da área na Argentina. 

"Esta questão é muito importante para nós, porque a Lei precisa encontrar um equilíbrio entre as inovações dos fornecedores, para que possamos obter o pagamento correspondente pela tecnologia que levamos para ajudar os agricultores. A nova lei fornece segurança de pagamento para empresas como a nossa, e dessa forma, podemos continuar trazendo mais inovações para o mercado, no que diz respeito à propriedade intelectual e aos direitos dos agricultores”, comenta. 

Por algum tempo a Monsanto tem trabalhado em pesquisa genética, mostrando resultados claros em algumas áreas, como na pesquisa genética para proteção contra a seca. Esse progresso, aliado com a aquisição da empresa pela Bayer, deve moderar o impacto da seca em algumas culturas na Argentina, como na última campanha agrícola, quando o impacto da seca foi muito negativo. 

"O desafio com esse tipo de tecnologia e seca é criar uma planta que possa tolerá-la. Não é apenas uma questão genética, é mais ampla e estamos tendo um efeito sobre a tolerância à seca, o que dificulta o desenvolvimento desses produtos, uma vez que o gene poderia funcionar bem em um híbrido de milho, mas tem pouco uso em outro”, explica. 

Ele também ressaltou a importância e o aumento da eficiência alcançada desde a aplicação da chamada "agricultura a metro". “Esta é a grande mudança, já que há alguns anos era quase impensável, enquanto hoje temos todas as ferramentas para sermos muito mais eficientes, como quantidade de sementes, distanciamento, fertilidade e produtividade por metro quadrado”, concl

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink