Enchentes interrompem embarques de fertilizantes em novo baque para agricultores dos EUA

EUA

Enchentes interrompem embarques de fertilizantes em novo baque para agricultores dos EUA

Ferrovias também foram afetadas por atrasos causados pelo clima de inverno e por enchentes no Meio-Oeste do país
Por:
91 acessos

A fornecedora agrícola CHS possui dezenas de barcaças carregadas presas em uma cheia do rio Mississippi próximo a Saint Louis, a cerca de 500 milhas dos dois terminais de distribuição da empresa em Minnesota.

As barcaças não conseguem se mover —ou levar nutrientes cruciais a agricultores de milho para a temporada de plantio da primavera— por conta dos bloqueios no principal rio escoador de grãos e fertilizantes dos Estados Unidos, que conta com fechamentos há semanas. O alto nível da água representa perigo a barcos, barcaças e eclusas.

As ferrovias também foram afetadas por atrasos causados pelo clima de inverno e por enchentes no Meio-Oeste do país, atrapalhando ainda mais as cadeias de fornecimento agrícola no cinturão dos cereais.

Os problemas no transporte são a mais recente dor de cabeça para um setor que enfrenta anos de lucros decadentes e a guerra comercial entre EUA e China, ameaçando um corte no número de acres de milho e trigo que podem ser cultivados neste ano.

Os atrasos nos embarques dão sequência a meses de tempo ruim no Meio-Oeste rural, no que se inclui um “ciclone bomba”, que alagou ao menos 1 milhão de acres (405 mil hectares) de terras agrícolas no mês passado, e uma temporada recorde de nevascas em abril.

“Nossas barcaças no Meio-Oeste estão muito longe de onde precisamos que elas estejam”, disse Gary Halvorson, vice-presidente sênior de agronomia da CHS. “E realmente não acreditamos que qualquer linha ferroviária esteja entre os serviços preferidos até o verão.”

Varejistas agrícolas dependem de barcaças e trens para o reabastecimento dos armazéns de distribuição em todo o cinturão. A inundação do rio, porém, atrasou a reabertura sazonal dos trechos norte do rio Mississippi para o tráfego de barcaças. As últimas previsões do Serviço Nacional de Meteorologia para o rio sugerem que uma de suas eclusas ao sul poderia permanecer fechada pelo menos até a primeira semana de maio.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink