Encontro discute Programa Nacional de Vigilância para a Febre Aftosa
CI
Imagem: Anderson Wolf
EVENTO

Encontro discute Programa Nacional de Vigilância para a Febre Aftosa

Live reuniu presidente da Comissão Nacional de Bovinocultura de Corte da CNA e analista da Famato
Por:

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) promoveu, na terça (19), a live “Programa Nacional de Vigilância para a Febre Aftosa (PNEFA)”. O encontro contou com a participação do presidente da Comissão Nacional de Bovinocultura de Corte da CNA e do Bloco IV do PNEFA, Francisco Olavo de Castro, e do analista de Pecuária da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Marcos Coelho de Carvalho. O moderador foi o assessor técnico da CNA, Rafael Ribeiro Filho.

Rafael destacou a importância do tema em termos de agregação de valor e na questão sanitária. Segundo ele, o PNEFA tem como objetivo principal criar e manter condições sustentáveis para garantir o status do País de zona livre de febre aftosa e ampliar as zonas livres sem vacinação.

“Foi delineado um prazo de 10 anos, iniciando em 2017 e encerrando em 2026, para a retirada da vacina no País. Atualmente os três estados do Sul, além de Rondônia, Acre e parte de Mato Grosso e do Amazonas possuem o status de livre de aftosa sem vacinação no Brasil”, afirmou Filho.

Castro ressaltou que o PNEFA requer uma série de ações para que todos estados, em determinado momento, sejam reconhecidos pela Organização Mundial da Saúde Animal (OIE) como livre de aftosa sem vacinação. Na opinião dele, trata-se de um programa com “bastante consistência” e que não coloca a pecuária do Brasil em risco.

“O Brasil foi dividido em blocos e são previstas 102 ações dentro do PNEFA. Todos estão empenhados em evoluir para chegar no momento de retirada. Quando isso acontecer, o País poderá ser reconhecido internacionalmente como produtor de carne e leite sem aftosa, acessar diversos mercados e ter a sua qualidade e a parte sanitária cada vez mais fortalecidas”, disse ele.

O analista da Famato fez uma apresentação sobre o PNEFA, destacando pontos como o que é a febre aftosa, espécies acometidas e sinais clínicos, contexto da febre aftosa na América do Sul e o Plano Estratégico 2017 – 2026.

Carvalho também abordou os critérios adotados pelo Ministério da Agricultura para suspender a vacinação em 2023, como obter a nota mínima no Programa de Avaliação e Aperfeiçoamento da Qualidade dos Serviços Veterinários Oficiais (Quali-SV) e o andamento do PNEFA em Mato Grosso, entre outros aspectos.
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.