Energia elétrica produzida em usina de cana poderá ter selo verde

Agronegócio

Energia elétrica produzida em usina de cana poderá ter selo verde

Usinas já produzem energia “limpa” a partir da queima do bagaço e da palha de cana
Por:
1559 acessos
Empresas que comprarem energia elétrica produzida em usina de cana poderão receber o Selo Verde a partir de agosto. Um protocolo de intenções neste sentido foi assinado nesta segunda-feira (6) entre o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o presidente da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), Marcos Jank.


As usinas já produzem energia elétrica a partir da queima do bagaço e da palha de cana gerando uma energia que é considera “limpa”, pois é renovável e seu processo de produção, segundo a Unica, não emite de gases de efeito estufa.

A ideia do Selo Verde é estimular o comércio dessa energia. Empresas que comprarem energia das usinas poderão solicitar a certificação. “A certificação é um reconhecimento da bioeletricidade como energia limpa”, afirmou Marcos Jank

Segundo ele, as usinas de cana estão preparadas para produzir uma quantidade de energia equivalente a três vezes a que será produzida pela Usina Hidrelétrica de Belo Monte. “Temos três usinas de Belo Monte adormecidas. Precisamos despertá-las”.

A assinatura do protocolo de cooperação do Selo Verde foi feita durante a abertura de um congresso sobre etanol, em São Paulo. No evento, o governador assinou também um decreto que desonera os investimentos em bens de capital feitos por usinas paulistas.


Com a mudança, usinas de cana que comprarem máquinas pagarão menos Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink