Entenda como a Tempestade Subtropical Potira está atuando

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o nosso site e as páginas que visita. Tudo para tornar sua experiência a mais agradável possível. Leia nossos Termos de Uso e Termos de Privacidade. Ao clicar em Aceitar & Fechar, você consente com a utilização de cookies.


CI
Imagem: Pixabay
AGROTEMPO

Entenda como a Tempestade Subtropical Potira está atuando

Até sexta (23), a condição do tempo sofrerá poucas mudanças
Por: -Aline Merladete

A quinta-feira (22.04) ainda terá atuação da Tempestade Subtropical Potira de forma significativa mantendo o padrão das chuvas de forma restrita ao corredor de umidade no Nordeste do país e também no litoral entre o Sul e Sudeste. No entanto, a massa de ar seco associada à região de alta pressão nas camadas intermediárias da atmosfera, cerca de 5 km acima da superfície, continua impedindo a formação de nuvens carregadas em uma grande área entre o Centro-Oeste, Sudeste e Sul do país. 

Até sexta-feira (23.04), a condição do tempo sofrerá poucas mudanças. Contudo, entre sábado (24) e domingo (25/04) a aproximação de uma área de baixa pressão ao Sul, de forma oceânica, e a formação de outra área de baixa pressão sobre o Paraguai, marcará o retorno das instabilidades sobre parte do sul do Brasil e também para a faixa oeste da região centro-oeste. Estes sistemas ajudam na configuração de uma nova frente fria, que ao avançar, diminui as temperaturas no centro-sul do país no dia (26/04).

Região Norte
O comportamento das chuvas no norte do país, é determinado pelo forte calor e a alta quantidade de umidade disponível no ar. No entanto, essas chuvas terão uma distribuição irregular, sendo assim, nos estados do AC, RO e RO o tempo segue firme na maior parte do dia com a possibilidade de pancadas de chuvas isoladas. Na faixa central da região norte, essa condição para chuvas é maior, mas também com distribuição irregular. No entanto, entre o norte do PA e AP, o posicionamento da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), favorece a formação de chuvas e com potencial para acumulados na ordem dos 40 mm localmente. 

Região Nordeste
A influência dos ventos provocados pela Tempestade Subtropical Potira no oceano, continua alinhando o corredor de umidade sobre parte da região nordeste, especialmente sobre o estado da BA e SE, de forma que os acumulados de chuva na faixa leste da BA, podem superar a marca dos 50 mm em alguns pontos. O outro sistema que atua de forma significativa na formação de nuvens carregadas sobre a região nordeste é a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), assim em toda a faixa norte do nordeste brasileiro tem condições para pancadas de chuvas localmente forte e gerar acumulados superiores aos 30 mm no decorrer do dia. No entanto, na faixa leste entre AL e RN as condições para chuvas são menores, mas não são descartadas.

Região Centro-Oeste
A área de atuação da massa de ar seco avança sobre a região, de forma que deixa as chuvas mais restritas ao extremo norte do estado do MT e do GO. Já nas áreas entre o centro-sul do MT, DF, GO e MS a condição do tempo segue firme sem condições para formação de nuvens carregadas. A atuação dessa massa de ar seco também será notada nos índices de umidade relativa do ar, que podem chegar a níveis de atenção abaixo dos 30%, além das altas temperaturas, onde na grande região do pantanal pode superar os 35°C.

Região Sudeste
Apesar de que na faixa leste de SP e RJ terá uma maior variação de nebulosidade e eventualmente pancadas de chuvas passageiras, por conta da influência da Tempestade Subtropical Potira, em grande parte da região sudeste o tempo será firme. As temperaturas estarão amenas pelo amanhecer, particularmente nas regiões serranas entre SP, MG e RJ, mas seguindo em rápida elevação no período diurno, podendo superar os 30°C no oeste do estado de SP, no ES, e no Triângulo Mineiro. 

Região Sul
O tempo na região sofre poucas alterações em relação aos dias anteriores, de forma que em grande parte dos estados a condição é para tempo firme com poucas chances para chuvas. Apenas na faixa litorânea dos três estados há uma maior variação de nebulosidade por conta da influência dos ventos que sopram do oceano para a costa. Em relação às temperaturas, o dia amanhece ameno entre o norte do RS até a região central do PR, e na serra gaúcha e catarinense essas temperaturas podem ser inferiores aos 9°C. Porém no período diurno, os termômetros seguem em rápida elevação fazendo com que na faixa oeste da região sul as temperaturas máximas podem superar os 28°C, mas essa grande elevação nas temperaturas não acontecerá entre o leste de SC e do PR, por conta da maior cobertura de nuvens.

Veja os mapas de como ficam as temperaturas e as chuvas:

Chuva:

Temperatura Máxima:


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink