Entenda por que a estiagem voltou a castigar a produção agropecuária do RS
CI
Agronegócio

Entenda por que a estiagem voltou a castigar a produção agropecuária do RS

Até o início da tarde desta segunda-feira, 106 municípios gaúchos já se consideravam em estado de emergência
Por:
O governador em exercício do RS, Beto Grill, e o ministro da Agricultura, Mendes Filho, foram a Santo Antonio das Missões para anunciar medidas dos governos federal e estadual. Mendes Filho anunciou R$ 20 milhões de ajuda imediata. O governador Tarso Genro ainda não deu sinal de vida, porque não quer interromper suas férias paradisíacas em Cuba.


Até o início da tarde desta segunda-feira, 106 municípios gaúchos já se consideravam em estado de emergência ou calamidade em função da seca.

A Defesa Civil do RS tabulou 460 mil pessoas prejudicadas diretamente em suas atividades no campo.

A Emater continua insistindo em prejuízos irreversíveis de R$ 2,8 bilhões, mas somente as perdas com as safras de milho (3 milhões de toneladas), soja (2 milhões de toneladas) e arroz (1 milhão de toneladas), calculadas pelo preço de mercado de cada grão, chegam de fato a R$ 16,5 bilhões. Leia como ficacarão as safras (números em milhões de toneladas, 2010/2011 e 2011/2012, pela ordem)

Soja – 12 (10, com viés de quebra maior)
Milho – 5,8 (3)
Arroz – 9 (8)
Trigo – 2,7 (2)
Outros – 530 mil (400 mil)

Os governos estadual e federal mandaram autoridades para Boa Vista das Missões, nesta segunda-feira, para assinar atos oficiais de declaração de estado de calamidade e anunciar medidas de amparo às regiões mais prejudicadas.

Este problema de estiagem prejudicando profundamente a produção agropecuária no RS é recorrente.

Por pura sorte, as últimas cinco safras não enfrentaram dificuldades climáticas rigorosas e por isto registraram resultados extraordinários.

O Rio Grande do Sul, antes disto, só conseguia boas safras por dois anos seguidos – no máximo.

Governos federal, estadual e municipal jamais conseguiram articular-se para valer, com o objetivo de implementar obras portentosas de acumulação de água, visando encontrar alternativa real de solução para a eventual falta de chuvas no verão, como ocorre em 2012.


Os empreendedores privados também vacilaram ao longo de dezenas de anos.

. Saiba como foram as safras nos últimos quatro governos:
- Governo Tarso Genro (2011 e 2012) – 29 / 23
- Governo Yeda (2007 a 2010) – 23 / 22,2 / 22,1 e 25.
- Governo Rigotto (2003 a 2006) – 20,7 / 17,7 / 12,8 e 20,4.
- Governo Olívio (1999 a 2002) – 18,1 / 17,3 / 19,5 e 14,6.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.